Joachim Löw, treinador da seleção da Alemanha, disse na tarde deste domingo, em entrevista coletiva concedida no Beira-Rio, que ainda não sabe qual será a formação de sua equipe no jogo desta segunda-feira contra a Argélia, em Porto Alegre, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Ele tem duas dúvidas, uma no meio e outra no ataque.

A primeira delas já é um clássico neste Mundial: Schweinsteiger ou Khedira como parceiro de Philip Lahm no centro do campo. Khedira foi titular nos dois primeiros jogos da Alemanha na Copa, enquanto Schweinsteiger foi o escolhido na partida contra os Estados Unidos. De acordo com Löw, ambos estão igualmente capacitados para jogar bem contra a Argélia.

“É bom para os dois que eles compartilhem a posição”, comentou o técnico, que sempre faz questão de lembrar que os dois volantes tiveram sérios problemas físicos na última temporada europeia. “Vamos sempre precisar de jogadores descansados para entrar durante os jogos. Os dois são líderes e incentivam os mais jovens, mas, com os problemas que eles tiveram, não é justo esperar que eles deem o seu máximo sempre.”

Como se viu na partida contra Portugal, estreia da Alemanha na Copa, Khedira dá muito dinamismo ao meio de campo, pois se mexe o tempo todo e percorre todas as partes do gramado. Já Schweinsteiger oferece mais controle de ritmo, uma vez que tem enorme facilidade para fazer a bola circular. O técnico levará tudo isso em consideração antes de tomar uma decisão. “Também vou ouvir a minha intuição”, avisou Löw.

A outra dúvida de Löw é entre Götze e Schürrle no lado esquerdo do ataque alemão. Podolski, que jogou nesta posição contra os Estados Unidos, está com uma lesão muscular e, por esse motivo, não poderá jogar nesta segunda-feira.