Giuliano Losacco, recebendo
a bandeirada de chegada.

Giuliano Losacco venceu de ponta a ponta a quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car V8 e disparou na liderança. Ontem, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina, Losacco liderou as 33 voltas da corrida e chegou a 75 pontos. Raul Boesel, que repetiu o segundo lugar conquistado em Tarumã, assumiu a vice-liderança na classificação geral. Guto Negrão foi o outro piloto que completou o pódio da prova que teve público de 26 mil pessoas, um dos maiores da história de Londrina. Na sexta-feira, ainda dentro da festa da Stock Car na cidade, 8.500 pessoas compareceram ao autódromo no Stock Car in Concert, show que teve a presença do grupo musical Pato Fu e de Nando Reis, entre outros.

Esta foi a quarta vitória de Losacco na Stock Car e a terceira nesta temporada – a de Curitiba continua sub judice. Ele largou na pole position da mais tradicional categoria do automobilismo brasileiro e venceu com segurança. Feliz com o resultado, Losacco procurou manter a tranqüilidade.

“Depois de uma boa largada, fiz as primeiras 15 voltas como se estivesse no classificatório, tudo para abrir uma vantagem confortável para o restante da corrida. Evitei riscos e fechei de ponta a ponta”, admitiu o líder do campeonato, que acrescentou estar em ótima fase, com carro bom e equipe perfeita.

Único piloto a ter participado da primeira prova da Stock Car, realizada no dia 22 de abril de 1979, e que continua na categoria, Boesel demonstrava felicidade com seu segundo pódio consecutivo.

“Perdi posição na largada para o Ricardo Maurício e também não fiz uma boa relargada. Fiquei na espera e, depois do acidente entre o Duda e o Neto, acabei me beneficiando e garanti o segundo lugar na corrida e no campeonato, o que foi ótimo”, disse Boesel.

Os três pilotos que estiveram no pódio se empolgaram com o público e quando foi anunciado que 26 mil pessoas estiveram na pista, todos aplaudiram o sucesso da categoria.

“A Stock Car está em sua melhor fase, com grande competitividade, excelente organização e batendo recorde de público a cada prova. Isto tudo motiva, tanto que vários nomes importantes do automobilismo, como Christian Fittipaldi, Luciano Burti e Roberto Pupo Moreno, estão de olho na categoria.”

Para Guto Negrão, terceiro colocado na classificação final da temporada de 2003, retornar ao pódio foi importante. Com o resultado ele chegou a 36 pontos e assumiu o quinto lugar, atrás de Cacá Bueno (41), que não completou a prova de Londrina.

“Na primeira volta, o Cacá resolveu passar por cima de mim e depois vários carros bateram. Felizmente ninguém se machucou e fiz uma corrida para chegar. No final consegui segurar o Thiago Marques, que queria tirar meu pódio de todo jeito”, disse o brincalhão piloto.

Na largada, mesmo pressionado por Boesel, o pole Losacco manteve a primeira posição. O ataque ao líder custou a segunda posição a Boesel, que foi ultrapassado por Ricardo Maurício. Ainda na primeira volta um acidente, que envolveu vários carros, motivou a entrada do safety car na pista. Abandonaram a prova Pedro Gomes, Giuseppe Vecci, Ricardo Etchenique e Ingo Hoffmann. Ainda como consequência do acidente, logo em seguida também pararam Cacá Bueno, Chico Serra, Nonô Figueiredo e Alceu Feldmann.

Na relargada, na quarta passagem, Losacco manteve a frente e começou a abrir vantagem para Ricardo Maurício, que pouco depois, junto com Thiago Camilo e Wagner Ebrahim, foi obrigado a cumprir uma passagem pelos boxes por penalização por ter colocado líquidos nos carros depois que estavam posicionados no grid de largada, o que é vetado pelo regulamento.

Com Losacco disparado na frente, a briga ficou restrita às outras posições. Antônio Jorge Neto ultrapassou Boesel, que em seguida também perdeu a posição para Duda Pamplona. Pouco depois Pamplona, que estava muito rápido, e Neto se tocaram na disputa pelo segundo lugar e Boesel retomou a posição. Duda bateu nos pneus enquanto Neto retornou à pista.

Daí até o final, Losacco passou a poupar o equipamento e na última volta ele foi bastante cuidadoso, mas ainda assim suficiente para cruzar a linha de chegada com 3s515 de vantagem para Boesel.

A próxima etapa do Brasileiro de Stock Car será nos dias 5 e 6 de junho no Autódromo de Jacarepaguá, Rio de Janeiro, novamente com a presença da Stock Car V8 Light, que esteve ausente em Tarumã e Londrina.