Após ficar em terceiro lugar no estadual do ano passado e garantir uma vaga na Copa do Brasil, o Londrina pensa agora em reeditar o sucesso do passado, quando o time era a grande força do interior e batia de frente com os grandes da capital.

Para isso, a diretoria do Tubarão contratou Raul Plassman para ser diretor-executivo e o ex-ponta-esquerda do Flamengo Antônio Nunes, o Lico, que assumiu a supervisão do clube na última sexta-feira. Junto com o técnico Lívio Vieira, remanescente do ano passado, e com Adriano Coelho, que trabalhou com as categorias de base, o londrina montou um time mesclando experiência com jovens valores. Do elenco para o estadual, dez atletas subiram de categorias de base e são a esperança do time, com destaque para o meia Referson e o lateral Fábio.

Mas o grande reforço, não há como negar, é o meia Nem, que foi artilheiro da equipe em 2001 e partiu deixando saudades. De volta, o jogador promete ser o grande maestro da garotada. O atacante César, que estava na Coréia, também está de volta e se juntou aos novos contratados, o zagueiro Scharles e os meias Eduardo e Luzinho Cascavel.

“Estamos animados para a disputa e vamos brigar muito para chegar”, garante o técnico Lívio Vieira, que levou o time para a Estância Ferraz, em Sertanópolis. Lá, a concentração foi total, uma vez que nem mesmo os celulares funcionavam.

A estréia no campeonato paranaense será na próxima quarta-feira, às 20h30, contra o Cianorte, no estádio do Café.

Time base: Marcelo; Cassiano, Scharles, Luiz Henrique e Fábio; Rocha, Jean, Luizinho Cascavel e Eduardo; Nem e Paraguaio.