Estourar orçamentos para grandes competições esportivas não é uma façanha restrita ao Brasil. O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 informou que poderá estourar o orçamento de ? 12,9 bilhões (R$ 33,8 bilhões) previsto para a realização de obras.

O presidente da Autoridade Olímpica, John Armitt, disse hoje a uma comissão parlamentar britânica que os ? 3,7 bilhões (R$ 9,7 bilhões) da reserva emergencial para os Jogos poderão não ser suficientes. A Autoridade Olímpica é a responsável por construir a insfra-estrutura e as instalações para a Olimpíada.

Em março, o governo britânico anunciou que o orçamento para construir as instalações olímpicas e para revitalização do leste de Londres havia sido aumentado de ? 4,1 bilhões (R$ 10,7 bilhões), estimado na candidatura britânica, para ? 12,9 bilhões (R$ 33,8 bilhões). Do novo orçamento, ? 3,7 bilhões (R$ 9,7 bilhões) eram de contingenciamento.