O técnico Levir Culpi não vê clássico o clássico contra o Palmeiras, neste sábado, às 19 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro, como decisivo para os objetivos do Santos na competição. “Não acho que é decisivo. Matematicamente, tem muita coisa pela frente. Não é um jogo decisivo. Já enfrentamos situações bem difíceis no campeonato e temos condições de vencer o Palmeiras lá dentro. O retrospecto não é bom. Mas, talvez (somente) até amanhã (sábado)”, projetou o técnico.

Levir Culpi vê o Santos em igualdade de condições contra o Palmeiras, apesar do adversário atuar em casa – o Santos ainda não venceu desde a inauguração da nova arena alviverde – e ainda pelos desfalques no time santista. O meia Lucas Lima, o lateral-direito Victor Ferraz, o volante Renato (contundidos) e o meio-campista argentino Vecchio (por decisão da comissão técnica) estão fora da partida.

“São dois times praticamente do mesmo nível, as condições são favoráveis para o Palmeiras, vai jogar em casa. Mas considerando o nível dos dois times, tudo pode acontecer no jogo”, analisou Levir Culpi em entrevista coletiva nesta sexta-feira, antes do treino da equipe no CT Rei Pelé, em Santos.

O treinador santista pretende fazer mistério sobre o time que colocará em campo diante do rival e pediu para que a lista dos relacionados para o jogo não fosse divulgada pela assessoria de imprensa do clube.

O principal problema de Levir Culpi está no meio de campo. O comandante – que dirigiu um treinamento com portões fechados nesta sexta-feira para evitar o acesso dos jornalistas – tem como opções Matheus Jesus, Leandro Donizete, Jean Mota, Léo Cittadini, Alison e Serginho para compor o setor.

Provavelmente, o setor deverá ser ocupado por Alison, Matheus Jesus e Jean Mota. A defesa terá Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca. Jonathan Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira devem formar o ataque e completar o time titular no clássico.

O Santos é o vice-líder do Brasileirão com 44 pontos, 10 atrás do líder Corinthians. Grêmio e Palmeiras têm 43, mas os paulistas estão em desvantagem nos critérios de desempate do torneio.