Bruno Lança assume vaga
de titular no meio-de-campo.

O técnico Levir Culpi começa a trabalhar a equipe para evitar qualquer tipo de euforia entre os jogadores. A vitória sobre o Santos trouxe uma tranqüilidade maior ao CT do Caju, mas o treinador ainda não está totalmente satisfeito e quer muito mais de seus atletas.

Um passo decisivo para o time alcançar a regularidade será um bom resultado contra o Corinthians, às 18 horas de amanhã, no Pacaembu. Para tanto, ele ainda não sabe se terá a presença de Washington, que se machucou durante a semana, mas ainda sente dores na coxa esquerda.

“Tudo acontece muito rapidamente, não é? As coisas viram muito rapidamente no futebol e tem gente até achando que nós estamos numa boa fase. E não é bem assim. O time ainda precisa se encaixar”, pondera Levir. Segundo ele, nem todas as peças estão totalmente ajustadas ao novo método de trabalho, implantado por ele. “A partida contra o Santos foi a primeira do Washington em 90 minutos. Foi um sacrifício extremo. Alguns jogadores ainda não atuaram e outros ainda estão chegando”, explica.

De qualquer forma, ele aponta um futuro promissor para o time no nacional. “O time ainda não tem aquela regularidade de atuações, mas a perspectiva continua bastante otimista porque novos bons resultados deverão aparecer. É uma questão de seqüência, tem muita coisa pela frente, mas tem tudo para dar certo”, aponta o treinador. Entre os reforços que ainda não jogaram estão o volante Pingo e o meia Morais, além do atacante Dagoberto e do zagueiro Rogério Correia, que não atuaram sob o comando do novo treinador.

Contra o Corinthians, a única dúvida ainda está no ataque. Mesmo sem o departamento médico ter constatado uma lesão em Washington, o atleta participou do treinamento de ontem, mas sentiu dores ao final da prática. Foi poupado dos últimos minutos e depende de uma nova avaliação hoje pela manhã. “Às vezes, quando não se acha a lesão pode até ser um perigo. Mas, eu vou fazer o máximo de tratamento possível para evitar a dor”, destaca o atacante.

Se ele não puder jogar, Dagoberto volta a formar a dupla de ataque com Ilan, após se recuperar de uma lesão na coxa direita. Nas demais posições, as mudanças são a saída de Ígor (opção tática) e Alan Bahia (em recuperação médica) e a entrada de Raulen e Bruno Lança. A provável formação rubro-negra deverá ter Diego; Raulen, Marinho, Fabiano e Marcão; Bruno Lança, William, Jádson e Fernandinho; Ilan e Washington (Dagoberto). A viagem para São Paulo está programada para após o almoço.