O nascimento de sua segunda filha já seria um momento mais do que especial para a levantadora da seleção brasileira Fabíola, mas a forma como Annah Vitória veio ao mundo deixou a jogadora ainda mais extasiada. O nascimento aconteceu nesta quinta-feira de parto normal, o que deve fazer com que a atleta esteja nos Jogos Olímpicos deste ano.

A gravidez tão próxima à disputa da Olimpíada fez com que Fabíola se tornasse dúvida para o evento. Pré-convocada pelo técnico José Roberto Guimarães na lista de 19 jogadoras, ela dependeria do parto e de uma rápida recuperação para ser confirmada na convocação final e disputar os Jogos.

Para isso, era necessário que o parto de Fabíola fosse natural. Em caso de cesárea, a levantadora teria um tempo de recuperação bem maior, o que acabaria com as chances de ir ao Rio. “É necessário que seja parto normal, não pode ser cesária, para que ela tenha tempo hábil para treinar”, chegou a explicar Zé Roberto no anúncio da convocação.

Fabíola sabia disso e inclusive realizou exercícios que aumentassem a possibilidade de parto normal. O esforço deu certo, e agora a tendência é que ela se recupere rapidamente e inicie os treinos ao lado das colegas para disputar a Olimpíada.

Por conta da gravidez, Fabíola não disputa uma partida desde dezembro. Se seu retorno for confirmado, Zé Roberto deve mantê-la na convocação e cortar duas de suas concorrentes pela vaga. Além dela, ele chamou para a posição de levantadora: Dani Lins, Roberta e Naiane.