O Santos tem dois motivos para esquecer o dia de ontem. À tarde, o clube desistiu da contratação de Robinho. E à noite, o time decepcionou ao empatar por 1 a 1 com o Crac, lanterna do Grupo B da Série C do Brasileiro, em plena Vila Belmiro. Para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil, vai precisar agora derrotar o rival goiano, no dia 24 de julho, em Catalão (GO).

Apesar do Santos ter jogado mal, Léo preferiu culpar o árbitro paranaense Leandro Junior Henrique pelo resultado negativo. O veterano lateral-esquerdo reclamou principalmente de um suposto pênalti sofrido por ele e que foi ignorado pela arbitragem. “Espero que a CBF, ou quem sabe Deus, dê um jeito nesse árbitro”, desabafou o capitão santista. “Acho chato falar sempre a mesma coisa, mas enfrentamos o adversário e o árbitro. Tem muito juiz ruim nessa Copa do Brasil.”

Léo lembrou que, além de ter saído na frente no marcador, o Santos ainda mandou duas vezes a bola no travessão (finalizações de Cícero e Bruno Peres) e que só sofreu o gol de empate num lance esporádico. “Tínhamos de atacar e sofremos o empate num contra-ataque, mas não tem nada perdido”, acrescentou o lateral.

O volante Arouca foi substituído por Alan Santos no segundo tempo por ter sentido um incômodo na coxa direita e vai passar por exames nesta quinta-feira. Se for constatada lesão, ficará fora do jogo contra a Portuguesa, sábado à noite, na Vila Belmiro, pela 7ª rodada do Brasileirão. “Na hora que eu dei um pique, senti o problema e pedi substituição para não agravar uma possível contusão”, disse o jogador.