Famoso também pelo seu temperamento intempestivo, mostrado muitas vezes enquanto jogador e depois como técnico, Emerson Leão resolveu trocar a bronca pela conversa no intervalo do confronto entre São Paulo e Ituano, no último domingo, em Itu. E a estratégia se revelou um sucesso, pois o time são-paulino reverteu uma placar adverso de 2 a 0 e superou o rival por 4 a 2, se garantindo na liderança do Campeonato Paulista.

“Foi um primeiro tempo ruim, uma fatalidade. No intervalo, eu disse a eles (atletas) que isso é possível acontecer e felizmente foi em um tempo só. No segundo tempo marcamos pressão e mudamos a maneira de jogar. Jogaram como o torcedor gosta”, ressaltou Leão, lembrando que nem sempre uma cobrança mais severa surte o efeito desejado para um time que precisa buscar uma reação. “Às vezes o jogador espera uma bronca e, quando você simplesmente conversa, ganha sua confiança”, enfatizou.

O meia Lucas, que marcou um golaço e voltou a fazer uma bela atuação, exaltou a atitude do comandante são-paulino. “O Leão não deu dura na gente, ele só chamou a atenção pelas falhas. Ele mais motivou. Acho que isso foi o ponto positivo, pois ele nos incentivou e acreditou na gente. Por isso que entramos (no segundo tempo) com um espírito diferente”, ressaltou.

Lucas também destacou que foi instruído pelo treinador a arriscar o chute de fora da área no segundo tempo, até pelo fato de que o vento soprava mais para o lado do goleiro do Ituano quando ele acertou a linda finalização que decretou a virada por 3 a 2 no placar. Na etapa inicial, o próprio goleiro Denis sofreu com o vento no lance que originou o primeiro gol da equipe da casa.

“Se você está a favor do vento, dificilmente o goleiro vai pegar. O Leão pediu para eu arriscar bastante. O primeiro gol que tomamos foi a prova disso. A bola pegou velocidade e acabou nos surpreendendo”, analisou.

Já o zagueiro Rhodolfo, autor dos dois primeiros gols do São Paulo, enfatizou o poder de reação do time, depois de uma etapa inicial muito ruim em Itu. “O importante é o resultado. Foi o nosso pior primeiro tempo no ano. Conseguimos nos superar no segundo tempo e todo time está de parabéns por isso. O Leão mudou na hora certa e temos de dar parabéns também”, ressaltou o zagueiro, se referindo à substituição de Fabrício por Jadson após o intervalo.

Dos pés de Jadson saíram os passes para os dois gols de Rhodolfo, que ainda marcou um gol contra no primeiro tempo do duelo. “Foi uma infelicidade, aconteceu. Era um lance muito rápido e eu estava olhando para trás. A bola tocou no meu pé e entrou”, comentou.