Embora o São Paulo tenha vencido o Independente-PA por 1 a 0, na noite da última quarta-feira, em Belém, na estreia da Copa do Brasil, o sentimento dos jogadores do time paulista e do técnico Emerson Leão foi de frustração após o jogo, pois a equipe desperdiçou a chance que tinha de eliminar a partida de volta do mata-mata da competição nacional com um triunfo por pelo menos dois gols de diferença. Desta forma, os são-paulinos terão de voltar a encarar o rival paraense na próxima quarta, no Morumbi, para ratificar classificação à segunda fase.

“Todos nós ficamos devendo. Quando temos um nível baixo igual tivemos hoje (quarta), somos devedores. O motivo de vencer por dois gols era para ter um descanso maior”, ressaltou Leão, durante entrevista coletiva, ao comentar sobre o jogo em que o São Paulo marcou logo aos 14 minutos do primeiro tempo, com um belo gol de Cícero, mas depois não foi feliz em suas tentativas de ampliar o placar.

“Não soubemos ter tranquilidade para fazer mais gols. Queríamos um placar mais elástico, não foi possível. Agora temos de levantar a cabeça e descansar, pois domingo tem jogo importante contra a Portuguesa”, disse o meia Lucas, se referindo ao confronto pela 13.ª rodada do Campeonato Paulista, também no Morumbi.

O zagueiro Rhodolfo, por sua vez, lembrou que agora não adianta mais o time ficar lamentando a vitória magra em Belém. “Não foi aquilo que a gente gostaria. Queríamos vencer e eliminar o jogo da volta, para ter um descanso durante a semana. Agora temos jogos difíceis e não adianta reclamar”, opinou.

Cícero seguiu a mesma linha de discurso do seu companheiro. “Nosso objetivo maior era eliminar a volta. Não fizemos um jogo maravilhoso, mas foi um bom jogo. Temos de mentalizar no jogo de domingo e depois pensar novamente no Independente”, enfatizou o jogador, que festejou o fato de ao menos ter marcado um golaço em forte chute de fora da área após realizar boa jogada individual.

“Foi um belo gol. Não sei quantos metros eu percorri. O Denilson roubou a bola e puxamos um contra-ataque rápido. Ele (Emerson Leão) sempre pede para puxar um contra-ataque rápido assim. Fui levando, levando e a marcação estava em cima do Fernandinho e Lucas. Continuei e acertei o chute de fora da área”, comentou.