São Paulo – O meia Carlos Alberto, pivô da polêmica com o técnico Emerson Leão, foi afastado do Corinthians por tempo indeterminado. Os dois discutiram durante a derrota para o Lanús, na quarta-feira, na eliminação da Copa Sul-Americana. O jogador não gostou de ser substituído ainda no primeiro tempo e desafiou o treinador, que respondeu imediatamente.

A delegação do Corinthians evitou a imprensa no desembarque no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, no início da noite de ontem. Jogadores e integrantes da comissão técnica desceram do avião que os trouxeram da Argentina e subiram em seguida para o ônibus com destino ao Parque São Jorge, evitando a imprensa.

Insubordinação

Depois de Tevez, Ricardinho e Mascherano, mais um galáctico da MSI pode deixar o Corinthians: Carlos Alberto. Após o bate-boca explícito entre o jogador e o treinador, o presidente Alberto Dualib passou a noite de quarta tentando convencer Leão a não afastar definitivamente o meia.

O treinador, porém, se mantinha irredutível. Para não perder o comando, Leão exigia o desligamento imediato do jogador do grupo.

O clima tenso dominou todo o elenco durante e após o jogo na Argentina. Na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a crise vem em péssima hora. O Corinthians enfrentará o Flamengo, domingo, no Maracanã. Mais uma derrota e a crise vai estourar de vez no Parque São Jorge.

?Houve insubordinação do Carlos Alberto. E vou resolver. E bem?, prometia Leão, logo após a partida, tentando conter a crise.

Carlos Alberto é, de longe, o jogador mais problemático contratado pela MSI. Só perde para o argentino Tevez.

?Sou autêntico. Faço o que tenho de fazer. E na hora. Não sou de guardar raiva e depois falar mal por trás. Resolvo na hora?, repete o meia.