O Atlético Mineiro não para de receber notícias ruins. Depois de perder os zagueiros Réver, suspenso, e Leonardo Silva, machucado, o técnico Cuca ficou também sem o volante Leandro Donizete, titular absoluto da equipe, para o primeiro jogo semifinal da Libertadores, dia 3 de julho (quarta-feira da próxima semana), na Argentina.

O jogador deixou o treino de domingo se queixando de dores na coxa direita e foi submetido a exames de imagem, que apontaram um pequeno estiramento no músculo posterior da coxa, o que vai deixá-lo fora do primeiro confronto decisivo por uma vaga na final da Libertadores.

Donizete chegou a preocupar por conta de um edema na coxa esquerda, sofrido antes da pausa para a Copa das Confederações, mas se recuperou. Agora o problema mudou de perna. Pierre, seu companheiro no meio-campo atleticano, está se recuperando bem de lesão e já faz corridas fortes na academia. Ele não deve ser problema para pegar o Newell’s e deve receber a companhia de Josué.

O problema é na zaga. Leonardo Silva teve uma luxação no ombro e pode perder inclusive a partida de volta, em Belo Horizonte, no dia 10. Como Gilberto Silva vai substituir o suspenso Réver, sobra Rafael Marques como opção para Cuca. Richarlyson, porém, também se coloca à disposição.

“Sei que algumas coisas negativas têm acontecido, como contusões, um número até assustador nesta volta da folga, mas por enquanto tenho trabalhado para ajudar como lateral. Porém, todos sabem que estou apto a fazer o que o Cuca pede e se tiver alteração, no sentido do esquema, vocês (imprensa) observarão e vou tentar me adaptar o mais rápido para poder ajudar”, disse Richarlyson, em entrevista coletiva, nesta segunda-feira.