O lateral-direito Roniery já não pertence mais ao Paraná Clube. A diretoria não confirma, mas os direitos econômicos do jogador foram negociados na semana passada com um grupo de investidores de São Paulo. Resta saber qual será o destino do ala, que foi um dos destaques do Tricolor na Série B, mas que ainda não atuou nesta temporada. Ao que tudo indica, Roniery deve se apresentar no Palmeiras, retornando ao futebol paulista, onde conseguiu projeção defendendo o Mogi-Mirim.

Sob um olhar técnico, o Paraná perde um ótimo valor. Porém, observando sob um ângulo estritamente comercial, a negociação garante um fôlego extra para o clube, que inicia a temporada quitando dívidas e saneando as questões econômicas. Contratado por indicação de Dado Cavalcanti, em maio do ano passado, Roniery sempre foi alvo de outros clubes. Palmeiras, Coritiba e Flamengo sondaram possibilidades de uma transação, mas o obstáculo sempre esteve na questão financeira.

A diretoria tricolor rechaçou todas as propostas de transferência por empréstimo. Valores da negociação são mantidos em sigilo, mas estima-se que o clube fature até R$ 1 milhão pela liberação do jogador de 26 anos. O lateral iniciou sua carreira no futebol maranhense, onde atuou por Imperatriz, Lideral e Sampaio Corrêa. Porém, foi no campeonato paulista do ano passado que ele se destacou no Mogi. Contratado através da Amaral Sports, teve um ótimo início de Série B, até se lesionar na partida contra o Bragantino. Após um mês de recuperação – de uma fratura na mandíbula -, passou a disputar posição com Moacir.

Independente da saída de Roniery, o Paraná não deverá investir na contratação de outro lateral-direito. No momento, o clube já dispõe de três jogadores para a posição. Toty e Gerônimo, que já atuaram neste Paranaense, e Rodrigo Mann.