A chave feminina de Wimbledon conheceu sua primeira finalista na manhã desta quinta-feira. Pela semifinal, a checa Petra Kvitova derrotou sua compatriota Lucie Safarova com certa facilidade, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (8/6) e 6/1, e está a uma vitória de conquistar seu segundo título no Grand Slam inglês – já foi campeã em Londres em 2011.

Em um torneio cheio de surpresas, Kvitova confirmou o favoritismo nesta semifinal. Cabeça de chave número 6, a checa até teve trabalho no primeiro set, mas no segundo mostrou seu melhor jogo diante da 23.ª favorita da chave feminina, contou com a instabilidade emocional da adversária e passeou em quadra para fechar a partida em 1h20min.

Kvitova começou melhor nesta quinta e deu mostras de que atropelaria ao quebrar o saque de Safarova logo no primeiro game. A checa de 27 anos, no entanto, se recuperou, devolveu a quebra no quarto game e levou para o tie-break. Novamente, então, Kvitova começou melhor mas permitiu a reação da adversária. Desta vez, no entanto, conseguiu a margem necessária para fechar.

Talvez abalada pela perda da primeira parcial, Safarova voltou irreconhecível para o segundo set e Kvitova se aproveitou. A número 6 do mundo teve cinco chances de quebra, confirmou duas e foi absoluta em seu serviço. Isso fez com que a adversária sequer tivesse chance de voltar à partida, e por isso a vitória veio com tranquilidade.

Agora Kvitova espera para conhecer a outra finalista. Sem grandes nomes como Serena Williams, Na Li ou Maria Sharapova, todas eliminadas precocemente, ela enfrentará quem passar do duelo entre a cabeça de chave número 3, a romena Simona Halep, e a 13.ª favorita, a canadense Eugenie Bouchard.

Diante da jovem Bouchard, de apenas 20 anos, Kvitova leva vantagem no retrospecto, já que venceu a única partida disputada entre elas, ano passado, em Toronto. Contra Halep, no entanto, a vantagem é da adversária. A romena venceu os dois confrontos anteriores, em New Haven, em 2013, e em Madri, este ano.

Kvitova disputou nesta quinta-feira sua quinta semifinal em Grand Slam. Na única que passou, foi campeã de Wimbledon em 2011. Na ocasião, ela derrotou a bielo-russa Victoria Azarenka na decisão.