Em época de vacas magras, onde corre contra o tempo para entregar a Arena da Baixada pronta para a Copa do Mundo, o Atlético terá que abrir os cofres e pagar R$ 2 milhões ao atacante Kléber Pereira, que defendeu o clube por três temporadas. A indenização se refere à transferência do jogador ao Tigres, do México, no final de 2002. A decisão foi do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que pede que o time atleticano faça o ressarcimento ao ex-jogador rubro-negro de parte da quantia da transação para o clube mexicano. Na época, o Furacão lucrou 2,3 milhões de euros com a transferência.

Há 11 anos, ficou acertado entre Kléber Pereira e o Atlético que o clube pagaria US$ 600 mil ao jogador. Sem receber o valor acordado, o atacante passou a cobrar a dívida do clube a partir de 2005. O Rubro-Negro afirmava que, por causa dos atrasos nas parcelas, por parte do time mexicano, o valor devido não seria repassado para o jogador. Na época, a pedida do jogador era de R$ 1,2 milhão.

Assim, a 17.ª Vara do Trabalho de Curitiba condenou o Atlético a pagar R$ 2 milhões – considerando os juros acumulados desde 2005. O clube, então, entrou com o recurso, mas não obteve sucesso. Por fim, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) entendeu que a tentativa do Rubro-Negro em reverter a decisão não tinha fundamento e o ex-atacante atleticano deverá receber a quantia nos próximos dias.