Foto: Valquir Aureliano/Tribuna

Atacante surgiu como estrela, passou por duas cirurgias no joelho, mas agora quer levar o Coritiba de volta à primeira divisão.

2006, para Keirrison, é o ano que poderia ter sido e não foi. A grande promessa coxa-branca viveu pouco mais de um mês de glória na temporada. Marcou oito gols na Copa São Paulo de Juniores, foi logo puxado ao time profissional pelo técnico Márcio Araújo e impressionou com grandes atuações no início do Paranaense. A partir de 12 de fevereiro, o conto de fadas virou drama.

Uma dividida com um zagueiro do Paranavaí provocou o rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho direito, uma delicada cirurgia e previsão de seis meses entre Departamento Médico e fisioterapia. No final de setembro, quando já poderia ter retornado aos gramados, passou por nova intervenção no mesmo joelho, desta vez uma artroscopia para raspagem no menisco.

Parecia muita pressão para um garoto que só completou a maioridade no último dia 2 de dezembro. Mas, ao menos externamente, o atacante mostrou serenidade impressionante frente à gravidade das lesões.

De Campinas, onde passa férias na casa dos tios, e sete quilos mais encorpado, Keirrison falou ao Paraná-Online sobre os planos de explodir definitivamente em 2007.

Paraná-Online: Dez meses depois da contusão, que retrospectiva faz de 2006?
Keirrison: Deus sabe o que faz. Aprendi bastante. Foi difícil, mas suportei porque tive amigos e a família, que sempre deram força e disseram para eu não desistir do objetivo, que é conquistar o que o clube precisa.

Paraná-Online: Já está pronto para voltar no Paranaense?
Keirrison: Cem por cento. Não faço mais tratamento no joelho. No começo de dezembro treinei duas semanas com os juniores. Não senti nada e agora é só pegar ritmo.

Paraná-Online: O técnico antecipou que você será o camisa 9. Já falou com ele sobre essa decisão?
Keirrison: Conversamos um pouco. E é ótimo que o Edison (Borges, ex-técnico dos juniores) subiu junto. Ele conhece a gente e vai passar tudo para o Gilberto.

Paraná-Online: No retorno, você enfrentará mais cobranças e pressões do que quando começou. Está preparado?
Keirrison: Fico feliz com essa responsabilidade. Ela vem porque joguei bem no início. Mas sei que a torcida vai ter calma e entender que volto depois de longo tempo.

Paraná-Online: Durante a recuperação você fez fortalecimento muscular. Quanto ganhou de massa? Sente-se mais seguro para dividir?
Keirrison: Ganhei sete quilos de massa muscular desde que me machuquei, mas também cresci uns três centímetros.
Ajuda um pouco a suportar as pancadas, mas não foi por isso que me machuquei. Girei em cima do joelho, poderia acontecer com qualquer um.

Paraná-Online: Quais os planos para 2007?
Keirrison: Que seja bem diferente de 2006, quando vivi todo esse drama. Quero me juntar à molecada que está chegando e mostrar nosso valor ao Gilberto. Juntos podemos fazer o Coxa voltar à elite.