São Paulo – A atual diretoria da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) está com as suas ações administrativas ?bloqueadas? pela Justiça. É que o juiz federal Eduardo Luiz Rocha Cubas, da 17.ª Vara Federal de Brasília, deferiu uma nova liminar requerida pela Federação Mineira que solicita a anulação da eleição de dezembro, que indicou Jorge Lacerda Rosas para a presidência da entidade.

Em sua decisão, o juiz suspende por cautela qualquer ação administrativa tanto do presidente como do vice e convoca Sérgio Oprea, que era o interventor designado na ocasião para comandar a eleição, a prestar esclarecimentos sobre a Assembéia Geral no prazo de 10 dias.

A liminar da Federação Mineira, que compunha a chapa liderada por José Farani, se baseia no fato de Oprea não ter presidido a Assembléia, como estaria designado pela Justiça, e que entregou a presidência da mesa para o advogado Paulo Amority, alegando não estar competente para tanto, conforme consta na ata da própria assembléia.

Veja a íntegra do despacho judicial:

?Suspendo adcautelam a prática de qualquer ato de gestão emanado do presidente e/ou vice-presidente eleitos, por ocasião da Assembléia Geral Extraordinária da CBT, realizada em 17 de 12 de 2004.

Por ser o adminsitrador judicial uma espécia de longa manus do juízo, dou por conceder o prazo de 10 dias para que o mesmo se manifeste sobre o alegado na inicial.

Após, decidirei sobre a liminar requerida.

Brasília, 31 de março

Eduardo Luiz Rocha Cubas

Juiz Federal Substitito da 18.ª Vara em Exercício na 17.ª Vara/SJ-DF