O meia Diego Souza, emprestado pelo Metalist Kharkiv (Ucrânia) ao Sport no Campeonato Brasileiro, por muito pouco não retornou ao Palmeiras neste ano. Mesmo sem ter acertado com o time alviverde, ele receberá R$ 2 milhões da equipe paulista por causa de uma ação trabalhista, onde cobrou direito de arena e direito de imagem, destacando que a ação tem caráter salarial e inclui ajuste de férias, 13.º salário e FGTS.

Como o caso foi julgado no Superior Tribunal do Trabalho, instância máxima da Justiça do Trabalho, o Palmeiras não terá mais como recorrer. No máximo, pode negociar a forma de pagamento. Essa briga na Justiça, que teve início em 2011, foi um dos pontos que dificultou o acerto do jogador com o clube alviverde neste ano. Além disso, segundo o jogador, o presidente Paulo Nobre não aceitou pagar o salário que ele havia pedido para voltar.

Diego Souza jogou no Palmeiras entre 2008 e 2010, onde foi campeão paulista de 2008. Ele é um dos atletas que constantemente tem seu nome envolvido em especulações sobre um possível retorno. A diretoria palmeirense não se pronunciou sobre o fato.