A Promotoria Anticorrupção da Espanha denunciou formalmente nesta segunda-feira 42 nomes suspeitos de envolvimento na manipulação do resultado de uma partida do Campeonato Espanhol em 2011. Entre os investigados estão o técnico Javier Aguirre e os jogadores Ander Herrera e Gabi, além do brasileiro Wellington Silva.

Um tribunal de Valência recebeu nesta segunda a acusação. De acordo com o documento, o Zaragoza, correndo risco de cair para a segunda divisão, desembolsou uma quantia ao Levante para facilitar uma vitória na partida entre as equipes, pela última rodada da temporada 2010/2011. O Zaragoza de fato acabou saindo vencedor, por 2 a 1, e se manteve na elite nacional naquele ano.

Entre os denunciados, estão o próprio Zaragoza, como pessoa jurídica, seu presidente, Agapito Iglesias, e seu então técnico, Javier Aguirre, atualmente na seleção japonesa. A acusação também se estende aos 18 jogadores relacionados pelo clube para aquela partida, como os meias Ander Herrera, atualmente no Manchester United, e Gabi, hoje no Atlético de Madrid.

Do lado do Levante, a denúncia se resume aos 18 atletas relacionados para o confronto. Entre eles, o brasileiro Wellington Silva, revelação do Fluminense e que na época estava no time espanhol emprestado pelo Arsenal. Os atacantes Christian Stuani, do Uruguai, e Felipe Caicedo, do Equador, são outros nomes conhecidos que serão investigados.

“O Real Zaragoza se encontrava classificado na posição 18 com 42 pontos e por isso devia ganhar sua última partida para obter os três pontos necessários e evitar assim o descenso de divisão e o consequente prejuízo desportivo e econômico”, explicou o texto da denúncia.

Ainda de acordo com a acusação, para que o objetivo fosse alcançado, o clube firmou um acordo com os atletas do Levante. “Para tal fim, se estabeleceu que eles entregariam 965 mil euros aos jogadores do Levante em troca de que estes permitissem ao time de Zaragoza ganhar a partida.”