Na noite desta terça-feira (27), mais um capítulo da novela “Onde Será O Jogo?” foi escrito. E foi no Centro Cívico, longe dos estádios e dos gabinetes dos clubes. Foi na 15ª Vara Cível de Curitiba, onde a juíza Aline Koentopp indeferiu o pedido de liminar do Atlético. Assim, talvez a última cartada do Furacão em jogar no Couto Pereira foi perdida, e nas primeiras horas desta quarta-feira (28) a Conmebol deve confirmar a Vila Capanema como o palco da partida entre Atlético e Santos, dia 5, pela Copa Libertadores.

No seu despacho (está na íntegra no final da matéria), a juíza aceitou a argumentação dos advogados do Coritiba, que apresentaram os laudos da CBF, que confirmaram nesta terça que não há condição de realizar partidas no Couto Pereira nos próximos dias – a entidade confirmou que Coxa x Vasco, domingo (2), às 19h, será na Vila Capanema. Apesar de o contrato entre os dois rivais apontarem que deveria haver o empréstimo, não há condições de isto acontecer, segundo a juíza, e por isso ela indeferiu a liminar rubro-negra – os advogados do Atlético não confirmaram se vão ou não recorrer da decisão.

A apenas uma semana da partida, não há tempo para muitas discussões. Antes mesmo de entrar com o pedido de liminar, o Atlético já se movimentava para fazer da Vila um “plano B” para o jogo da Libertadores. Por isso, ainda na segunda-feira (26) o Paraná Clube confirmou ter um laudo do Corpo de Bombeiros para receber mais de 20 mil pessoas, como a Conmebol exige para jogos das oitavas de final da competição.

Além disso, a comitiva da CBF que foi ao Couto Pereira também esteve na Vila Capanema, aprovou o estádio e recomendou à entidade sul-americana que indique a casa paranista como palco de Atlético x Santos. O acordo entre os dirigentes tricolores e rubro-negros também está feito. Falta apenas a confirmação da Conmebol. E aí podemos colocar o famoso “FIM” para encerrar a novela.

Veja a íntegra do despacho da juíza Aline Koentopp:

IMG_0053IMG_0054