Quando montou o elenco no início o ano, a diretoria do Atlético-MG primou pela experiência dos reforços. Richarlyson, Magno Alves, Mancini e Leonardo Silva se juntaram a veteranos como Daniel Carvalho, Ricardinho e Leandro. Na reta final deste primeiro turno, uma reviravolta no grupo: os jovens ganham cada vez mais espaço. FIllipe Soutto, Giovanni Augusto e Leleu, por exemplo, devem ser titulares no jogo decisivo do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro, no domingo.

Aos 24 anos, Serginho é o mais velho do meio-campo atleticano e quer ajudar os novatos. “Fico feliz por estar podendo dar a minha contribuição. Estou aprendendo muito com eles, assim como eles aprendem comigo e com os outros jogadores mais experientes. É trabalhar como a gente vem trabalhando para que apareçam cada vez mais jogadores da base”, comenta o volante, que deverá ter a companhia de Fillipe Soutto, Giovanni Augusto e Renan Oliveira no meio-campo na Arena do Jacaré.

Como Mancini foi poupado do treinamento desta quinta, Magno Alves ainda não conhece seu companheiro de ataque na decisão. O jovem Leleu pode ganhar uma oportunidade. “Eles têm feito por onde serem titulares porque estão levando sobre si uma grande responsabilidade, ainda mais se tratando de um clássico. E a gente está aí para ajudar com a nossa experiência, junto com o Mancini e outros jogadores, mas tem sido importante e essa mistura tem dado certo”, afirma Magno Alves.

O zagueiro Leonardo Silva é outro que ressalta a importância de aliar juventude e experiência no elenco alvinegro. “Para nós, tem sido muito bom essa convivência com os meninos. A gente procura passar da melhor maneira possível a nossa experiência para que eles aproveitem ao máximo a oportunidade porque não é fácil no futebol. Essa mescla tem sido importante e os meninos estão aproveitando a oportunidade”, comenta o defensor.