As provas de bocha adaptada abriram o quarto dia dos Jogos Especiais da Prefeitura, batendo um recorde de participação. Pela primeira vez, a competição reuniu mais de 60 atletas com deficiências física, motora e mental em uma mesma competição em Curitiba. Nas seis provas, participaram atletas iniciantes e competidores de alto rendimento.

“Os Jogos Especiais dão oportunidade de os atletas trocarem experiências, sociabilizarem e, principalmente se superar, tornando-se exemplos para outras pessoas com deficiência”, afirma o secretário municipal do Esporte e Lazer, Neivo Beraldin.

Desde segunda-feira, 1.243 atletas, de 29 escolas, competem em doze modalidades esportivas adaptadas. Os jogos são promovidos por Fundação de Ação Social e Secretaria do Esporte e Lazer.

Um exemplo desta superação é Eliseu Santos, medalha de outro em bocha na Paraolimpíada da China. Depois que começou a praticar esporte, o atleta viajou por diversos países do mundo e competiu em provas em outras cidades brasileiras.

“Antes ficava apenas em casa, hoje o esporte melhorou minha vida e também minha auto-estima. Espero que meu exemplo possa ajudar a vida de outras pessoas para que pratiquem um esporte”, diz Eliseu.

Jogos

Os Jogos Especiais vão até o dia 14. Nesta semana, foram concluídas as provas de atletismo. Ainda estão programadas provas de xadrez, tênis de mesa, natação, futsal, bocha de areia, vôlei adaptado, beisebol e goalball.

A arbitragem dos jogos é feita por duzentos estudantes das universidades Positivo, Tuiuti, Federal do Paraná, PUC, Faculdade Dom Bosco, Uniandrade, Unibrasil e Uniras.

Os Jogos Especiais 2008 também têm apoio de Federação Paranaense de Golfe, Sesc Água Verde, Bosch e Entidades Sociais de Atendimentos à Pessoa com Deficiência.