O empate por 2 x 2 contra o Luverdense-MT, conquistado já no apagar das luzes, aos 48 minutos do segundo tempo, foi muito comemorado pelos jogadores do Paraná Clube. Assim que o árbitro apitou o final do jogo, o time se uniu aos torcedores paranistas que estiveram nas arquibancadas do Passo das Emas para agradecer o apoio. “Fizemos o gol nos acréscimos e com certeza saímos daqui com um gosto de vitória”, declarou o zagueiro André Vinícius.

Mais do que o gol em si, a comemoração pelo resultado ficou por conta do regulamento da Copa do Brasil, que tem como critério de desempate os gols marcados fora de casa. Segundo o técnico Ricardinho, este empate dá tranquilidade ao time para a partida na Vila Capanema, onde o Tricolor pode jogar por um simples 0 x 0 para avançar na Copa do Brasil. “O regulamento da Copa do Brasil mostra como é importante fazer gol fora de casa e conseguimos marcar duas vezes. Isto é importante para nos dar tranquilidade para o jogo de volta”, disse o treinador.

Além disso, o comandante paranista ressaltou a postura dos jogadores dentro de campo, que mesmo sentindo a falta de ritmo de jogo no segundo tempo em nenhum momento deixaram de buscar o resultado. “Estivemos atrás no placar duas vezes, mas eles tiveram equilíbrio no jogo. Tivemos alguns problemas em virtude do ritmo de jogo, que era algo que já esperávamos, e isto com certeza será diferente na segunda partida. Mas o que fica é a postura do time, que buscou o resultado. O mérito é dos jogadores”, avaliou Ricardinho.

Herói do placar final, o zagueiro Alex Bruno estava muito emocionado, principalmente por ser sua volta aos gramados após seis meses, quando foi afastado do Sport por causa do resultado positivo no exame antidoping. Autor do gol salvador, ele só foi para a área tentar o cabeceio por causa do aniversário da filha Eloá. “Eu não ia subir, mas lembrei que era aniversário da minha filha, fui pra área e pude fazer o gol. Merecíamos este resultado”, explicou.