O Kaiserslautern, da primeira divisão da Alemanha, reportou nesta segunda-feira um caso de preconceito étnico contra um de seus jogadores. O clube revelou que um grupo de torcedores insultou o atacante israelense Itay Shechter com uma saudação que era feita a Adolf Hitler na época do nazismo.

A equipe informou que o incidente aconteceu no último domingo, um dia após sofrer uma goleada por 4 a 0 diante do Mainz. O resultado fez com que o Kaiserslautern caísse para a penúltima colocação no Campeonato Alemão, se tornando um dos principais candidatos ao rebaixamento e gerando revolta da torcida.

De acordo com o clube, o grupo de “menos de dez” torcedores que participaram do ato racista já foram banidos de jogos da equipe por anos. Agora, os dirigentes esperam que a polícia os identifique para que seja possível a abertura de um inquérito.

Na capa de seu site oficial, o Kaiserslautern colocou a imagem de uma mão negra apertando outra branca sob os dizeres: “Racismo não tem lugar no Kaiserslautern”. Na nota em que informava o incidente, o clube garantiu que “se distancia de toda forma de racismo, discriminação e antissemitismo”.