O atacante Jobson já foi flagrado em exame antidoping, admitiu o uso de crack e se envolveu em algumas polêmicas no Botafogo. Agora, ele espera começar uma nova etapa de sua vida profissional. Esse pelo menos foi o discurso que adotou nesta quinta-feira, quando foi apresentado oficialmente como reforço do Atlético-MG.

“Estou muito feliz de estar tendo essa nova oportunidade. Agradeço por terem me dado essa chance. Estou à disposição e quero mostrar o que sei fazer, ajudando o Atlético a conquistar títulos”, afirmou Jobson, que tem apenas 22 anos e foi emprestado pelo Botafogo ao clube mineiro por uma temporada.

“Posso prometer que vou me preparar bastante para mostrar o que sei fazer. É uma felicidade imensa trabalhar com o Dorival (técnico do Atlético-MG). Ele está me dando essa oportunidade e espero corresponder mostrando o que sei fazer dentro de campo e tendo bastante disciplina”, disse Jobson.

Consciente dos problemas vividos por Jobson no passado, a diretoria atleticana resolveu dar um voto de confiança ao jogador. “Pensamos e olhamos o lado do cidadão, do homem, do pai de família, e demos ao Jobson a oportunidade de recomeçar uma carreira de um modo diferente”, explicou o diretor de futebol do clube, Eduardo Maluf.

Segundo o dirigente, o Atlético-MG teve o cuidado de se reunir com o jogador antes de fechar a contratação para ter uma conversa séria. “O Jobson foi muito positivo e disse que era o momento que ele precisava, a chance que tinha com pessoas que estavam mostrando que queriam ajudá-lo”, revelou Eduardo Maluf.