Para o gaúcho João Derly, única medalha de ouro no último dia de competições de judô, a vitória na categoria meio-leve foi o desfecho do bom desempenho da equipe brasileira nos XV Jogos pan-americanos Rio 2007. ?Foi uma luta muito difícil. O meu adversário melhorou muito e me deu trabalho?, admitiu Derly, que lutou com o equatoriano Roberto Ibañez.

Segundo ele, houve uma evolução geral dos lutadores pan-americanos. ?Os judocas estão sempre em intercâmbio com países europeus?, lembrou o atleta brasileiro, destacando ainda que seu adversário na final está sempre lutando no Brasil.

Derly estava particularmente feliz porque não teve bom desempenho nos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo-03 e ainda mais porque lutou a decisão com muitas dores no dedo da mão direita: ?Toda vez que dobrava os dedos, sentia um incômodo. Mas fui até o final porque senti que a vitória estava próxima?.

Ele não quis falar sobre a controvérsia gerada pelo resultado da luta entre a brasileira Érika Miranda e a cubana Sheila Espinosa: ?Não comento arbitragem. Mas toda vez que acontece algum erro de árbitro, o melhor para os judocas é treinar?, recomendou.

João Derly disse que se isolou durante a confusão: ?Estava me aquecendo, pronto para entrar. Nem quis saber o que estava acontecendo, para não me desconcentrar?, afirmou.