Ranger de Emerson Duda necessita
de acertos mais apurados.

Com as pick-ups não tão acertadas como o esperado e uma chuva leve, mas sem trégua até o meio da prova, domingo, no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, a dupla paranaense Kau Machado e Emerson Duda, da equipe Avila Racing garantiu ao Estado um pódio e 18 pontos na tabela na primeira prova e abertura da Copa Petrobras Pick-Up Racing. Largando em terceiro, Duda rodou logo na terceira curva, foi tocado por Gustavo Sucolotti que vinha logo atrás, deixando sua Ranger muito danificada, o que lhe tirou da pista, jogando-o para o fim do pelotão. Já Kau, que saiu na quinta colocação fez uma corrida “redonda” e, volta a volta, veio buscando as posições, até chegar na terceira marca. O piloto da Ranger 7 mostrou que, apesar da chuva e da pista “um sabão”, soube dosar o equipamento, para, até, em algumas voltas, brigar pela ponta.

Correndo no quintal de casa, Duda esperava mais e não contava com a batida ainda na primeira curva. “Estou bem chateado. Esperava vencer essa corrida aqui em casa. Desde os primeiros treinos de pré-temporada, estávamos com um equipamento pra fazer bonito. Mas corrida é isso. Essa é apenas a primeira etapa, temos ainda oito, e há chance para todos. Agora é correr atrás do prejuízo, lá em Brasília”, explica Duda, que apesar da batida, conseguiu terminar a prova na sexta colocação, garantindo ainda seis pontos na classificação.

Enquanto Duda vinha buscando o que perdeu no acidente, Kau vinha atrás da liderança. O ponteiro não chegou, mas o pódio sim, marcando quase um repeteco da temporada passada, quando ele venceu aqui. “Estou bem feliz, Claro que esperava um pódio com os dois pilotos da equipe. Agora teremos que esperar para fazer uma dobradinha na segunda etapa. Saio feliz também, porque já temos uma idéia do que nos prejudicou na tomada de tempos e vamos consertar para Brasília”, diz Kau, que, além do troféu, leva para casa 12 pontos.

Agora os pilotos da Pick-up volta a se encontrar em Brasília, nos dias 12 e 13 de junho, na prova que marca a segunda etapa da categoria, a única movida a gás do Brasil. O vencedor dessa primeira prova foi o gaúcho João Campos.