Javi Martínez pode ser a surpresa da seleção da Espanha para a estreia na Copa do Mundo diante da Holanda, sexta-feira, em Salvador. Titular nos últimos três amistosos preparatórios para o Mundial, contra Itália, Bolívia e El Salvador, o zagueiro do Bayern de Munique pode desbancar Piqué, dono da posição incontestável desde a Copa de 2010.

Ainda sem saber se começará jogando na Fonte Nova, o jogador fez um alerta nesta quarta-feira, durante entrevista coletiva no CT do Caju, em Curitiba: “Na final da Copa das Confederações, o Brasil foi mais agressivo do que a gente e isso serve como alerta. Todas as seleções estão muito mais motivadas para ganhar do time campeão do mundo”.

A Holanda, especialmente, tem uma motivação extra para a partida desta sexta-feira já que foi derrotada pela Espanha na final da Copa de 2010 na África do Sul. “Temos de ter o mesmo empenho dos nossos adversários porque qualquer equipe pode nos criar problemas”, disse Javi Martínez.

O zagueiro, que é volante de origem, também citou o exemplo do seu clube. Na temporada 2012/2013, o Bayern de Munique conquistou a tríplice coroa: Campeonato Alemão, Liga dos Campeões e Copa da Alemanha. Na última temporada virou o time a ser batido. “Quando você é campeão do mundo, todas as seleções querem ganhar de você. Passei por isso no Bayern este ano porque todos queriam derrotar o campeão da Liga dos Campeões (o time acabou caindo na semifinal diante do Real Madrid).”