Bangcoc, Tailândia – Dois anos e 11 meses depois de aceitar convite para dirigir a seleção japonesa, Arthur Antunes Coimbra, o Zico, cumpriu a primeira parte de sua promessa: classificou o Japão para a Copa do Mundo de 2006. A conquista alcançada ontem foi comemorada com euforia por milhares de torcedores nas principais ruas de Tóquio e de outros centros urbanos do país. A equipe de Zico se tornou a primeira a garantir presença na Alemanha, além dos anfitriões, ao derrotar a Coréia do Norte por 2 a 0, em Bangcoc, na Tailândia.

Zico agora quer levar a seleção pelo menos para as quartas-de-final da competição. ?Desde que assinei contrato, estava certo de que teria sucesso e que o Japão se classificaria para o Mundial?, disse Zico, em entrevista após a partida, disputada na Tailândia por causa de distúrbios em confronto anterior da Coréia do Norte, mandante do jogo de ontem, com Irã.

Para Zico, a campanha do Japão nas eliminatórias é respeitável. ?Jogamos 11 partidas, perdemos apenas uma. Estou muito orgulhoso.?

Ele lamentou a ausência de torcedores no Estádio Supachalasai – o jogo foi realizado com portões fechados, por decisão da Fifa. ?Eu acho um absurdo fazer um espetáculo de Copa do Mundo sem público.?

Os gols do Japão foram marcados por Yanagisawa e Oguro, a poucos minutos do encerramento da partida.

Zico sempre deixou claro que formaria um time ofensivo e ontem voltou a falar sobre o tema. ?No futebol, o maior objetivo é fazer gols e não abro mão de trabalhar nesse sentido, como técnico?, continuou. ?É o estilo de futebol que sempre prezei.?