Quem olha a classificação do Grupo 4 da Copa Libertadores vê o Internacional fora da zona de classificação para as oitavas de final. Para os gaúchos assumirem a ponta e encaminharem a vaga, entretanto, só dependem deles. Basta uma vitória, nesta quinta-feira, contra a desesperada Universidad de Chile, às 22 horas (de Brasília), no estádio Nacional, em Santiago.

Como venceu o Emelec, nesta quarta-feira, por 1 a 0, na Bolívia, o The Strongest assumiu a liderança da chave, com nove pontos, deixando os equatorianos em segundo, com sete. O Internacional também tem sete, em terceiro, com os chilenos no último lugar, com apenas três pontos. Por isso, para a Universidad de Chile, só a vitória a interessa.

Já o Internacional fará seu jogo-chave no próximo dia 22, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, contra o The Strongest. Vencer a Universidad de Chile, entretanto, é fundamental para a equipe brigar pela liderança. Quase um mês depois da última partida do clube pela Libertadores, o técnico Diego Aguirre vai escalar o que tem de melhor.

São seis mudanças em relação à equipe que empatou contra o Emelec, no Beira-Rio. Alisson, Ernando (improvisado na lateral esquerda), Juan, Aránguiz e Eduardo Sasha seguem no time. Réver, Nilton e Alex estão entre os barrados. Alan Costa, Géferson, Rodrigo Dourado, Jorge Henrique são as novidades.