O Internacional venceu o Goiás por 2 a 1, ontem, no Beira-Rio, em jogo muito disputado. No final da partida o árbitro Evandro Rogério Roman foi agredido por dirigentes e por jogadores da equipe goiana. Inter é o líder com 18 pontos. Na primeira etapa, o Inter foi para cima do Goiás. O jovem Diego fez jogada individual dentro da área e sofreu pênalti, convertido por Gavilan. No fim do primeiro tempo, a equipe verde já conseguia equilibrar a partida.

O Inter voltou na segunda etapa para consolidar a vitória, mas o Goiás retornou com vontade de tirar pontos do Colorado. Num lance infeliz de Clemer, que chutou em cima de Gavilan ao tentar repor a bola, Dimba pegou o rebote e empatou a partida. No final, Flávio cobra pênalti para fazer 2 x 1. Acabado o jogo, Candinho invadiu o gramado e o goleiro reserva chutou o árbitro. A Brigada Militar entrou em campo para proteger o árbitro.

Num bate-rebate dentro da área do Goiás, aos dois minutos, o atacante Jéfferson Feijão conseguiu chutar e a bola passou sobre o travessão. Aos quatro minutos, Cleiton Xavier cobrou falta próximo à área da equipe goiana e obrigou Harlei a fazer defesa em dois tempos.

O Inter continuou a pressionar o Verdão do Planalto Central e Geninho, aos 16 minutos, chutou de fora da área e a bola raspou o travessão. Aos 19 minutos, o Colorado voltou a pressionar e num cruzamento que a zaga aliviou, Geninho pegou o rebote de primeira, assustando o goleiro Harlei.

O Goiás conseguiu a primeira chance aos 21 minutos, quando Caíco girou dentro da área e chutou forte e para fora, assustando a Clemer. Aos 23 minutos, outro ataque forte do time verde, e depois da cabeçada de Dimba, Clemer defende com segurança. Diego faz jogada dentro da área de Harlei e sofre pênalti de Alexandre.

Aos 28 minutos, Gavilan cobra a penalidade e abre o marcador. Aos 31 minutos, Caíco cobra falta da esquerda e Clemer faz defesa difícil no canto. Jéfferson Feijão, aos 33 minutos, pega a bola pela ponta direita, dribla Harlei e chuta sem ângulo, a bola cruza na frente do gol e sai pela linha de fundo.

Na segunda etapa, Daniel Carvalho escapa pela esquerda, aos dois minutos, lança Diego, que demora a chutar e a zaga goiana afasta. Um minuto depois, Cleiton Xavier, depois de bate-rebate, chuta de dentro da área e carimba Leandro Smith. No contra-ataque, o Goiás consegue um lance muito perigoso. Dimba, aos quatro minutos, chuta de dentro da área e consegue vencer o goleiro Clemer, mas a zaga afasta a bola em cima da linha.

Aos dez minutos, Araújo recebe livre e conclui em cima de Clemer. Clemer fez uma lambança aos 22 minutos, que ao repor a bola acertou as costas de Gavilan. Dimba recebeu dentro da área e tocou para o gol vazio. Aos 30 minutos, Nilmar vence o marcador, chega na linha de fundo e cruza para Daniel Carvalho, que cabeceia sobre o gol de Harlei. Aos 36 minutos, Dimba cobrou falta com muita força e a bola subiu demais. Nilmar invadiu a área aos 43 minutos e sofreu pênalti de Marabá. Flávio cobrou e deu a vitória ao Inter.

Candinho culpa árbitro paranaense pela derrota

O Goiás perdeu para o Inter por 2 a 1 e botou a culpa no árbitro Evandro Roman, que marcou dois pênaltis contra a equipe goiana. O técnico Candinho deixou o banco de reservas assim que a partida terminou e invadiu o gramado. Candinho não concordou com o árbitro Evandro Roman, que marcou dois pênaltis a favor do Inter.

O técnico do Goiás invadiu o gramado quando a partida foi encerrada e xingou o juiz. Depois mais calmo, Candinho criticou a arbitragem. “Tive a impressão que ele quis ajudar ao Inter. Se a equipe jogar como jogou hoje, nós podemos vencer do São Paulo. O árbitro errou nos dois pênaltis, que não existiram. Quase anulou o nosso gol por impedimento. E só expulsou o Edu, do Inter, porque nós pressionamos ele. O Inter está de parabéns porque está num crescente. Nós dominamos a segunda etapa e merecíamos pelo menos um empate”, avaliou o técnico Candinho.

Os jogadores também se sentiram prejudicados. O zagueiro Alexandre, que fez a falta em Diego no primeiro pênalti disse que o Goiás foi roubado. “Não tenho autonomia para falar da arbitragem. Fomos prejudicado, qualquer um pode ver as imagens. Jogamos de igual para igual e não merecíamos perder. Não posso ficar reclamando aqui e vamos enfrentar o São Paulo, na quarta-feira, deixando isso para trás”, afirmou o zagueiro.

Caíco, que foi expulso por reclamação depois da marcação do segundo pênalti, foi sucinto: “Esse juiz é demais”. No meio da semana, o Goiás enfrenta o São Paulo pela Copa do Brasil no jogo de ida das quartas-de-final.