Foi dramático, mas o Inter conseguiu a vaga direta na fase de grupos da Libertadores. Com uma virada incrível, após marcar seus gols aos 41 e aos 49 minutos do segundo tempo, o time gaúcho ganhou um jogo bastante nervoso contra o Figueirense, por 2 a 1, neste sábado, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. E, com essa vitória, terminou o Brasileirão em terceiro lugar.

O Inter entrou na última rodada do campeonato numa disputa direta com o Corinthians pela terceira colocação, que evitaria passar pela fase preliminar da Libertadores. Com a vitória corintiana sobre o Criciúma, por 2 a 1, também neste sábado, no Itaquerão, o time gaúcho precisava ganhar em Florianópolis para terminar na frente. E, mesmo com tanto sufoco, conseguiu.

Assim, o Inter terminou com os mesmos 69 pontos do Corinthians, mas levou vantagem nos critérios de desempate. Agora, portanto, jogará o Grupo 4 da Libertadores, ao lado do Emelec, do Equador, de um time chileno e do vencedor do confronto entre Morelia, do México, e The Strongest, da Bolívia. Já o Figueirense, que apenas cumpria tabela neste sábado, se despediu com 47 pontos.

Precisando da vitória para não depender do resultado do Corinthians, que jogava no mesmo horário, o Inter começou no ataque. Logo aos quatro minutos, Alan Ruschel recebeu um bom passe de Wellington Silva, mas tentou tocar por cima do goleiro e a bola subiu demais. Sem o argentino D’Alessandro, que estava suspenso e ficou na torcida, o time gaúcho apostava no meia Alex para criar as jogadas.

Mas Valdivia também apareceu bem. Aos 15 minutos, em falta cobrada por ele, Rafael Moura pegou de peixinho e quase abriu o placar. Do outro lado, o Figueirense tentava pelo menos manter a posse de bola, mas encontrava dificuldades na pressão do adversário. O time catarinense, no entanto, foi capaz de levar perigo ao goleiro adversário no primeiro tempo, principalmente com Marcão.

No segundo tempo, o Figueirense abriu o placar aos quatro minutos, quando Pablo recebeu um passe rasteiro de Marcão, passou por Alisson e mandou para as redes. O jogo ficou ainda mais nervoso, resultando na expulsão do volante França. Com um jogador a mais em campo, o Inter foi com tudo para o ataque. E chegou ao empate aos 41, com o gol de Rafael Moura após cobrança de escanteio.

Alan Ruschel foi expulso logo depois, deixando os dois times com o mesmo número de jogadores. Depois, nova confusão em campo, que provocou um cartão vermelho para cada lado: Nirley e Wellington Paulista. O Inter, então, foi para o sufoco. E acabou premiado já aos 49 minutos, com o gol salvador de Wellington Silva. Depois do apito final, alguns jogadores do Figueirense, revoltados, tentaram agredir o árbitro Marielson Alves da Silva – o zagueiro Thiago Heleno chegou a dar uma trombada nele. Do outro lado, o time gaúcho só quis saber de fazer festa, pela sofrida vitória na despedida do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 1 x 2 INTER

FIGUEIRENSE – Tiago Volpi; Yago (Bruno Santos), Thiago Heleno, Nirley e Marquinhos; Dener, França, Marco Antônio e Felipe (Léo Lisboa); Pablo e Marcão (Nem). Técnico: Argel Fucks.

INTER – Alisson; Paulão, Alan Costa (Taiberson) e Ernando; Wellington Silva, Aránguiz, Willians, Valdívia (Wellington Paulista), Alex (Gustavo Ferrareis) e Alan Ruschel; Rafael Moura. Técnico: Abel Braga.

GOLS – Pablo, aos 4, Rafael Moura, aos 41, e Wellington Silva, aos 49 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Marielson Alves Silva (BA).

CARTÕES AMARELOS – Willians, Alan Ruschel e Rafael Moura (Internacional); Thiago Heleno e Yago (Figueirense).

CARTÕES VERMELHOS – França e Nirley (Figueirense); Alan Ruschel e Wellington Paulista (Inter).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).