O Internacional pouco fez na noite desta quarta-feira para deixar bem encaminhada a sua classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. Em Guayaquil, o time do técnico uruguaio Jorge Fossati apenas empatou sem gols com o Emelec, lanterna do Grupo 5 e já eliminado. Com isso, a equipe se complicou e agora só uma vitória serve no último jogo pela fase de grupos.

A igualdade no Equador deixou o Inter com nove pontos, um a menos que o líder Deportivo Quito. No próximo dia 22, a equipe recebe o time equatoriano no Beira-Rio em um confronto direto pela vaga. Na mesma data, o Cerro, terceiro colocado, com sete pontos, recebe o Emelec. No entanto, o time uruguaio tem chances remotas de classificação.

Antes de jogar pela vaga nas oitavas da Libertadores, o Inter terá outra decisão neste domingo. No retorno ao Brasil, a equipe já começa a se preparar para a final do segundo turno do Campeonato Gaúcho, diante do Pelotas, no Beira-Rio. O time colorado precisa vencer para forçar a decisão contra o Grêmio, campeão do primeiro turno.

O JOGO – Mesmo com o Inter precisando da vitória para recuperar a liderança da chave, a partida começou morna em Guayaquil. O time gaúcho buscava mais o gol, mas o confronto seguiu sem chances reais até os 18 minutos. E foi o Emelec que chegou primeiro ao gol adversário, para a alegria dos poucos torcedores que apoiavam a equipe equatoriana no Estádio George Capwell.

Em uma saída ruim de Abbondanzieri, José Luis Quiñonez conseguiu a cabeçada após cobrança de falta lateral. A bola foi para fora, mas passou com perigo. O goleiro argentino se recuperaria da falha no fim do primeiro tempo, quando salvou o Inter por seguidas vezes.

Depois que Walter e Alecsandro já tinham desperdiçado boas oportunidades, ambos chutando em cima do goleiro Klimowicz, o time gaúcho sofreu uma pressão inesperada do Emelec nos minutos finais. Aos 27, Peirone avançou pela esquerda e bateu para fora. Já aos 33 a aos 36, Bliglieri acertou o alvo e Abbondanzieri foi fundamental para manter o zero no placar.

Mas a defesa mais importante do goleiro foi mesmo aos 39 minutos. Logo após Pedro Quiñonez mandar uma cabeçada no travessão, o Emelec voltou a ter uma falta perto da área. A cobrança foi para a área e ia passando por todo mundo, mas Abbondanzieri defendeu, ainda impedindo que o time equatoriano ficasse com o rebote.

No segundo tempo, o Inter voltou mais disposto a desfazer o jogo amarrado que caracterizou boa parta da primeira etapa. Com boas chegadas ao ataque, o time chegou com perigo aos dez minutos, quando Nei recebeu lançamento na área e cruzou para Alecsandro. O centroavante não alcançou, mas Walter chegou batendo de primeira, para fora.

O lance foi um dos últimos de Walter, que vinha bem na partida e deu outro chute perigoso logo depois, este defendido pelo goleiro. Fossati decidiu tirar o atacante para a entrada de Taison. Depois, ainda substituiu Giuliano por Andrezinho. O time, porém, não apresentou melhora com as alterações e ainda diminuiu o ritmo, voltando a atacar somente nos minutos finais.

Andrezinho foi o responsável por criar as duas melhores chances do Inter. Com 39 minutos, ele bateu cruzado e Klimowicz defendeu. Na sequência, o time gaúcho chegou novamente perto de marcar ao sufocar o Emelec. Já aos 47, Andrezinho bateu da entrada da área e não deu a vitória ao Inter por centímetros, já que a bola explodiu no travessão.

Ficha técnica:

Emelec 0 x 0 Internacional

Emelec – Klimowicz; Estacio, Fleitas, Mina e Zambrano; Pedro Quiñonez (Wila), José Luis Quiñónez, Giménez (Gaibor) e Valencia (Mena); Peirone e Bliglieri. Técnico: Jorge Luis Sampaoli.

Internacional – Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazu, Giuliano (Andrezinho) e D’Alessandro (Edu); Walter (Taison) e Alecsandro. Técnico: Jorge Fossati.

Cartões amarelos – Peirone, José Luis Quiñonez e Pedro Quiñonez (Emelec).

Árbitro – Marlon Escalante (Venezuela).

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio George Capwell, em Guayaquil (Equador).