Embora o Internacional tenha sido derrotado por 2 a 1 no clássico contra o Grêmio, no último domingo, em Rivera, no Uruguai, pelo Campeonato Gaúcho, o técnico Enderson Moreira e dirigentes do time se mostraram conformados com o resultado até pelo fato de o mesmo ter ocorrido ainda com a equipe B representando o clube. No final das contas, uma falha do volante Natan resultou no segundo gol da vitória do rival, que também optou por utilizar um time considerado reserva no duelo.

“Tivemos um volume de jogo muito bom no primeiro tempo. Depois perdemos campo para o adversário e cedemos o empate. O segundo gol foi num lance de infortúnio. Pressionamos em busca do empate, mas não deu. De qualquer forma temos muita confiança neste grupo, por isso vamos seguir trabalhando”, disse o vice-presidente de futebol do Internacional, Roberto Siegmann.

Moreira, por sua vez, também minimizou a importância da falha de Natan diante do resultado final do confronto. “Foi um jogo aberto. Os dois times criaram chances, mas no detalhe acabamos sofrendo a derrota. Mas uma equipe que fez nove pontos em cinco jogos não pode ser desvalorizada. Hoje (domingo) jogamos de igual para igual com um time que é mais maduro”, avaliou o treinador.

Após a equipe B do Inter defender o clube nas cinco primeiras rodadas do Campeonato Gaúcho, o time principal, comandado por Celso Roth, fará sua estreia na competição na próxima quinta-feira, às 19h30, contra o Juventude, no Beira-Rio. O clube optou por usar seu time B nas rodadas iniciais do torneio estadual pelo fato de o Inter ter disputado o Mundial de Clubes da Fifa no final do ano passado, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes.