Com o retorno de Rodrigo Dourado, o Internacional junta os cacos após a derrota por 2 a 1 para o América-MG na última quinta-feira e busca se reerguer no Campeonato Brasileiro neste domingo, às 16 horas, quando enfrenta o Botafogo no Beira-Rio, pela 16ª rodada.

O revés para o América-MG foi sentido, visto que interrompeu a série invicta de dez jogos e impediu que a equipe dividisse a vice-liderança com o São Paulo, além de ainda perder duas posições, caindo para o quinto lugar, com os mesmos 26 pontos do Grêmio, mas atrás do arquirrival por ter saldo de gols inferior.

A derrota também impossibilitou que Odair Hellmann empatasse com o recorde recente de Muricy Ramalho. Em 2005, o ex-treinador e hoje comentarista conseguiu uma invencibilidade de 11 jogos no comando do time colorado.

Em casa, Odair Hellmann não terá D’Alessandro, expulso em Belo Horizonte, mas, por outro lado, conta com o retorno do Rodrigo Dourado, que cumpriu suspensão na ultima rodada. O volante é peça fundamental para fortalecer o meio-campo e dar o equilíbrio que o time precisou mas não teve diante do América-MG.

Quem jogará no comando de ataque do Inter é o grande mistério. Como Odair pretende restabelecer o esquema com três volantes – Dourado, Edenilson e Patrick – e Lucca e Nico López devem ser titulares, William Pottker, Leandro Damião e Jonatan Álvez brigam por uma vaga na frente.

William Pottker é quem mais tem jogado. Apesar da má fase – ele ficou 15 partidas, ou mais de mil minutos, sem balançar as redes – o jogador é titular desde o começo da temporada e mantém prestígio com o treinador colorado. Leandro Damião está voltando de lesão e foi titular na derrota para o América-MG, já que a equipe atuou com quatro atacantes.

Entretanto, Damião não foi bem e deu lugar a Jonatan Álvez na segunda etapa da partida. O uruguaio, anunciado como reforço há poucos dias, mostrou poder de fogo logo em sua estreia e fez o gol de honra do time colorado no revés que pode servir de credencial para começar a partida contra o Botafogo.