Nos últimos dias, o assunto não sai da boca do povo. Afinal, Atlético e Coritiba vão se unir e transformar a Arena da Baixada em Arena Atletiba? Relembrando o fato, na quinta-feira e sexta-feira da semana passada, o colunista da Tribuna, Augusto Mafuz, trouxe à tona uma reunião entre o presidente do Furacão, Mário Celso Petraglia, e o presidente do Coxa, Rogério Portugal Bacellar, onde conversaram sobre a possibilidade de vender o terreno do Couto Pereira e utilizar o dinheiro para concluir o pagamento do estádio atleticano, que passaria a ser utilizado pelos dois clubes.

Uma ideia que o próprio Petraglia já teve anteriormente. Em 2009, em entrevista à revista Ideias, o dirigente ressaltou a vontade de um único estádio para as duas equipes. Na ocasião, o destino do dinheiro da venda do Alto da Glória seria o mesmo: pagar as obras da Arena da Baixada para a Copa do Mundo. ‘Eles vendem o Couto Pereira, pegam esse dinheiro e a gente termina a Arena. Aí o estádio fica exclusivamente privado. Quando um joga fora, o outro joga dentro; quando um joga sábado, o outro joga domingo. Teremos 70 datas por ano para viabilizar’, disse ele na época.

Outras hióteses também surgiram nos últimos anos, como um estádio para Coritiba e Paraná, onde hoje atualmente está o Pinheirão, no bairro do Tarumã, e até mesmo uma arena para rubro-negros e alviverdes no mesmo local. Porém, tudo sempre ficou no papel e nunca foi colocada em prática.

A ideia vem dividindo as opiniões dos torcedores dos dois times. Enquanto alguns são favoráveis, outros se colocam contra diante de tamanha rivalidade. A Tribuna vem recebendo diversas mensagens, via e-mail e whatsapp. E você? É a favor ou contra esta ideia de Petraglia? Mande sua opinião para a gente!