enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Iaaf: casos reforçam credibilidade de plano antidoping

A Associação Internacional das Federações de Atletismo, a Iaaf (na sigla em inglês), afirmou nesta segunda-feira que os casos de doping envolvendo nomes de medalhões do esporte, como Tyson Gay e Asafa Powell, reforçam a credibilidade do programa antidoping da entidade.

Para a Iaaf, o programa “cresce, e não diminui, toda vez que revelamos um novo caso”, afirmou a entidade através do porta-voz Nick Davies. O representante da Iaaf evitou comentar os casos de Powell e Gay porque as análises ainda não foram finalizadas. Mas ele reforçou o comprometimento da entidade com a denúncia de casos semelhantes.

“O compromisso da Iaaf com programas antidoping no atletismo é firme porque temos a obrigação ética com a maioria dos atletas que acreditam em um esporte limpo”, afirmou o porta-voz. “O fato de que somos capazes de detectar e banir do esporte atletas que quebram as regras antidoping devem ser observadas neste contexto”.

A manifestação oficial da Iaaf tenta minimizar os danos causados ao atletismo pela revelação dos casos de doping que abalaram o mundo esportivo neste domingo. Com uma diferença de poucas horas, Tyson Gay e Asafa Powell, dois ex-recordistas mundiais nos 100 metros, confirmaram que foram flagrados em testes recentes.

Gay foi o primeiro a vir a público ao divulgar resultado de exame realizado pela Agência Antidoping dos Estados Unidos. Ele não revelou a substância detectada, fora de competições, mas antecipou que não participará das próximas competições da temporada, incluindo o aguardado Mundial de Moscou, em agosto.

Os fãs do atletismo esperavam por um confronto estelar entre Gay e Usain Bolt, dono dos melhores tempos da história nos 100 metros. Em má fase, o jamaicano, considerado imbatível por muitos, poderia fazer um duelo equilibrado com Gay, que fez os três melhores tempos do ano na prova.

Logo após a revelação de Gay, o jamaicano Asafa Powell admitiu ter testado positivo para a substância oxilofrina, uma substância estimulante que faz parte da lista das proibidas pela Agência Mundial Antidoping. Powell chegou a dominar os 100 metros antes de surgir a rivalidade entre Gay e Bolt. Ele já estava fora da prova no Mundial, por não ter se classificado nas seletivas nacionais, mas deveria competir no revezamento 4×100 metros.

O empresário do velocista também confirmou que Sherone Simpson, integrante da equipe jamaicana feminina que foi medalhista de prata no revezamento 4x100m nos Jogos de Londres/2012, fora flagrado em testes realizados durante as seletivas. De acordo com o jornal The Gleaner, da Jamaica, outros três atletas foram pegos no doping. Os nomes ainda não foram confirmados.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas