Irritado por ser substituído durante a vitória do Zenit sobre o Milan, ontem, o atacante brasileiro Hulk afirmou que pode deixar o clube russo na próxima janela de transferências. O jogador deixou o gramado e não cumprimentou o técnico Luciano Spalletti, que esticou a mão para o brasileiro. No banco de reservas, o atacante teve uma discussão acalorada com a comissão técnica do time.

“Se a situação com o treinador não se resolver, eu posso deixar o clube na janela de transferências de janeiro”, disse Hulk em entrevista para a imprensa local. O treinador do Zenit reclamou do comportamento de Hulk. “Hulk pode dizer o que quiser, mas se eu decidir substituí-lo durante o jogo significa que eu não estou feliz com o seu rendimento”, afirmou Spalletti.

“Hulk está enganado se ele acha que deve jogar os 90 minutos o tempo todo. Ele diz que quer sair? Então, a escolha é dele e não posso fazer nada sobre isso”, acrescentou. Hulk foi contratado pelo Zenit no início de setembro. A equipe russa pagou 40 milhões de euros (aproximadamente R$ 102 milhões) pelos 85% dos direitos econômicos que o Porto tinha do atleta.

O brasileiro já teve atritos com outros companheiros de clube. O capitão do Zenit, o volante Igor Denisov, criticou o salário recebido pelo atacante -recebe aproximadamente R$ 17 milhões por ano, o que faz dele um dos 30 jogadores mais bem pagos do mundo.

Ainda em setembro, uma bomba caseira falsa foi achada no centro de treinamento do Zenit. Segundo a mídia local, dentro da sacola onde estava o artefato também foi encontrada uma foto do atacante brasileiro. Com a vitória sobre o Milan, o Zenit ficou em terceiro lugar no Grupo C da Copa dos Campeões com sete pontos. Com isso, conseguiu a classificação para a Liga Europa.