Kobe Bryant escreveu ainda mais seu nome entre os maiores jogadores de basquete de todos os tempos no último domingo. Com os 26 pontos marcados na vitória de seu Los Angeles Lakers sobre o Minnesota Timberwolves, por 100 a 94, o jogador se tornou o terceiro maior cestinha na história da NBA, ultrapassando ninguém menos que Michael Jordan.

“Eu me sinto apenas honrado de estar aqui, de ainda estar jogando”, declarou Kobe. “Eu aprecio o fato de poder estar jogando há tanto tempo. Carreiras normalmente não duram tanto assim. Eu realmente apreciou a oportunidade de estar aqui jogando, tendo bons desempenhos e fazendo o que eu faço”, completou o veterano de 36 anos, em sua 19.ª temporada na liga.

Agora, o ala tem 32.310 pontos na carreira, atrás apenas de Karl Malone (36.928) e Kareem Abdul-Jabbar (38.387). Quarto maior pontuador da liga, com 32.292 pontos, Michael Jordan não demonstrou incômodo por ter sido ultrapassado por Kobe e fez questão de elogiar o jogador.

“Eu parabenizo o Kobe por ter chegado a esta marca. Ele obviamente é um grande jogador, com uma forte ética de trabalho e tem igualmente uma forte paixão pelo basquete. Eu tenho me divertido muito assistindo ao desenvolvimento de seu jogo ao longo dos anos, e estou ansioso para ver o que ele ainda pode alcançar”, apontou.

Kobe se tornou um dos principais jogadores da NBA após a aposentadoria de Michael Jordan e dominou o início dos anos 2000 com seu Los Angeles Lakers, chegando a cinco conquistas. E o ala, que chegou à liga ainda muito jovem, aos 18 anos, não esconde que o próprio Jordan foi sua maior inspiração. “Ele (Jordan) sabe o quanto aprendi com ele. Com todas as lendas, mas com ele em particular”, admitiu Kobe.

Até aquele que é considerado o maior jogador do Lakers em todos os tempos, Magic Johnson, se rendeu a Kobe Bryant. No entanto, evitou comparar o ala a Michael Jordan. “Assim como nunca mais vimos um outro Michael Jordan, nunca mais veremos um outro jogador como Kobe Bryant”, escreveu em sua página no Twitter.