Washington é dúvida
contra o Corinthians.

O técnico Levir Culpi vai saber hoje se o atacante Washington poderá atuar pelo Atlético contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu. O artilheiro sentiu uma lesão no treino de quarta-feira e passou a ser dúvida para a partida, mas espera poder treinar no coletivo da tarde e continuar na equipe rubro-negra. Enquanto isso, o volante Alan Bahia foi submetido a uma cirurgia no coração e fica fora do time nas próximas duas rodadas do Campeonato Brasileiro.

O jogador sentiu uma fisgada no músculo reto da coxa esquerda enquanto treinava no coletivo dos titulares contra os juniores. “O resultado deu normal, sem nenhuma lesão. O Washington está com dores, mas seu quadro está bem melhor que o de ontem”, disse o médico Henrique Carvalho. No entanto, ele está otimista quanto ao seu aproveitamento na partida contra o clube paulista. “Está mais para ele jogar do que não jogar”, projeta Carvalho.

A previsão do departamento médico atleticano aumenta ainda mais a vontade do atacante de ir para o jogo. “Amanhã (hoje), eu acho que devo voltar ao trabalho e ao treino, claro que um pouco mais leve, me preservando, para poder jogar domingo”, disse o jogador. Ele informa que não é a mesma contusão da final do Campeonato Paranaense (que o deixou um mês afastado das partidas). “Foi na mesma coxa, mas não foi no mesmo lugar. Foi bem no meio da coxa. A outra contusão, graças a Deus, está curada”, revela.

Ele não fala em probabilidades, mas garante que não quer ficar de fora. “Por mim, eu dou 100% de chances de jogar. Depende também do ponto de vista médico, mas, por eles, depois do exame que constatou apenas uma contratura, eles devem me liberar para o jogo”, aposta. Mesmo assim, ele continua sentindo dores musculares.

Tudo bem

Já o volante Alan Bahia foi submetido ontem, a um cateterismo para a correção de um problema elétrico do coração. “Foi tudo bem. Ele deverá voltar aos gramados dentro de sete a dez dias. Esse período varia porque depende da evolução da recuperação do jogador”, informa o chefe do departamento médico do clube, Edílson Thiele. Mesmo não sendo especialista na área (a cirurgia foi realizada por Costantino Costantini Filho), ele explicou que o cateterismo possibilitou a visão de toda parte elétrica do coração e a correção do que estava errado.

Com um pé no Alto da Glória

Os burburinhos voltaram e o meia Adriano, do Atlético, já admite uma transferência para o Coritiba. Mesmo garantindo que não foi feito nenhum contato com o clube do Alto da Glória, ele não descarta a possibilidade de vestir a camisa alviverde. Com contrato somente até 30 de junho, ele revelou que ainda não foi procurado pelo Rubro-Negro para renovar e que a ligação entre seu empresário e o arquirrival podem fazê-lo mudar de equipe, mas não de cidade.

“Acho que o Juan Figer é meu empresário também e está do outro lado, do Coritiba, e sempre fez parte do Atlético, mas eu acho que tudo pode acontecer”, aponta o meia. Ele diz estar tranqüilo e pensando em cumprir o contrato com o Furacão até o final. No momento, ele está se recuperando de uma lesão no pé direito e prevê que, na próxima semana, já possa iniciar o treinamento físico no campo.

Apesar de achar esquisito trocar o Atlético pelo Coritiba, Gabiru diz que essa possibilidade pode acontecer. “Eu sou jogador de futebol, dependo disso e, se for para acontecer, acontece. Então, vamos esperar para ver o que vai acontecer. Eu tenho contrato aqui no Atlético e vou cumprir”, diz. Mesmo com o vínculo com o Rubro-Negro acabando, sua saída pode ser dificultada pelo clube. O Atlético detém participação no passe do meia, que pertence ao Rentistas, do Uruguai.

Saídas

Além dele, outros jogadores deverão deixar o CT do Caju. Os primeiros devem ser o zagueiro Valnei e o atacante Rena, que já trabalham em horário separado. Os dois têm propostas de clubes da Série B e devem ser negociados nos próximos dias.