O técnico holandês Guus Hiddink, atualmente no comando da seleção da Rússia, revelou nesta quarta-feira (11) que vai assumir o comando do Chelsea já na próxima semana. O treinador afirmou que está disposto a substituir o brasileiro Luiz Felipe Scolari de forma interina, como um agradecimento pelo suporte financeiro que o magnata Roman Abramovich, dono do clube inglês, vem dando ao futebol russo.

“É um favor para um amigo. Abramovich fez tanto pelo futebol russo que eu queria dar algo em troca”, disse Hiddink à uma rádio da Holanda. No ano passado, toda a comissão técnica da seleção estava com salários atrasados, inclusive Hiddink, e Abramovich fez uma doação de US$ 5 milhões para que os valores fossem acertados.

Ele deve ficar interinamente no Chelsea até o final do Campeonato Inglês, ao mesmo tempo que permanecerá como técnico da seleção. “Eu poderei fazer isso porque nós (a Rússia) jogaremos somente duas partidas em abril e uma em junho, quando o Campeonato Inglês já estiver terminado”, explicou o treinador.

A Rússia joga contra o Azerbaijão, no dia 28 de março, e contra Liechtenstein, dia 1 de abril, pelas Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Depois, a seleção volta a jogar em 10 de junho, contra a Finlândia – o Inglês acaba no fim de maio.

Apesar de confirmar que só deve permanecer no Chelsea até o final da temporada, Hiddink indicou que pode ser persuadido a ficar. “Há dois cenários. Ou eles dizem: ‘volte para o Leste’ ou tudo vai bem e então… Mas isso não é o ideal”, confessou o holandês. O acordo ainda não foi oficializado, mas a União Russa de Futebol já liberou o técnico para acertar com o Chelsea, e reiterou que pretende continuar com Hiddink até a Copa de 2010.

No jogo de sábado, pela Copa da Inglaterra, contra o Watford, o Chelsea será treinado pelo assistente Ray Wilkins, que já estava na comissão técnica antes da chegada de Felipão. Hiddink deve estrear somente na partida diante do Aston Villa, no dia 21 de fevereiro, pelo Campeonato Inglês.