Destaque no São Paulo no início de carreira e agora na Lazio, Hernanes cobrava uma chance na seleção brasileira. Sua passagem com a camisa amarela estava marcada por uma solada em Benzema, numa derrota do Brasil para a França, no Stade de France, em 2011. O jogador até foi convocado outras vezes, mas não havia conseguido tirar de cima do currículo o carimbo da sola da sua chuteira no peito do francês.

A reviravolta veio exatamente contra a França, neste domingo. Hernanes entrou quando o jogo na Arena Grêmio já estava 1 a 0 e fez o segundo gol do Brasil, num arremate da entrada da área.

“Estava muito concentrado, esperando a oportunidade, pois aquele jogo tinha que ser esquecido. Pensava que não fosse entrar mais (na seleção), mas consegui reescrever a história e vou continuar trabalhando para servir à seleção”, disse o jogador, ainda no gramado da Arena.

“Graças a Deus estou muito feliz, pois naquele jogo com a França aconteceu uma coisa que manchou de alguma forma a minha carreira. Foi um erro de cálculo, e agora reescrevi uma história e vivo um momento bacana”, reforçou ele, ao SporTV, já na zona mista.

Apesar da boa atuação, Hernanes ainda não cobra um lugar no time de Felipão, mas promete continuar fazendo bem o seu papel. “Já falei e repito: estou aqui para fazer a diferença. O meu objetivo é esse. Entro depois no time, mas pretendo fazer a diferença, ajudando a seleção e com gols.”