Jogador mais famoso da atual edição da Major League Soccer (MLS), Thierry Henry não deve compartilhar a aura de protagonistas da competição com Kaká, David Villa e Frank Lampard em 2015. Em entrevista ao jornal francês L’Equipe nesta sexta-feira, o diretor técnico do New York Red Bulls, Gérard Houllier, confirmou que o atacante de 37 anos não continuará na equipe norte-americana para a próxima temporada.

“Ele planejava encerrar sua carreira e é possível que estes sejam os seus últimos jogos. Talvez ele até continue sua carreira em outro lugar, mas não será no New York Red Bulls”, afirmou o diretor francês, que já treinou a seleção do seu país e times como Liverpool, Lyon e Paris Saint-Germain.

Na equipe norte-americana desde 2010, Thierry Henry marcou um total de 50 gols em 115 jogos no Red Bull, que atualmente ocupa a quinta colocação da Conferência Leste, com 43 pontos. Caso a franquia seja eliminada e não atue nos playoffs do torneio, a despedida do francês, de grandes passagens por Arsenal, Barcelona e seleção francesa, deve ocorrer no próximo dia 26, no último jogo da primeira fase da MLS.

DI VAIO ANUNCIA APOSENTADORIA – Além de Henry, outro dos principais jogadores da MLS dará adeus ao fim da temporada. Na quinta-feira, o italiano Marco Di Vaio, do Montreal Impact, anunciou sua aposentadoria do futebol. Com passagens pela seleção italiana e também por clubes como Parma, Juventus e Valencia, o atacante de 38 anos mostrou gratidão a oportunidade de jogar na franquia canadense. “Depois de 20 anos de carreira, Eu estou muito feliz que vou me retirar do futebol em Montreal como um membro do Impact”.