O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, venceu o GP dos EUA hoje, em Austin, no Texas, seguido por Sebastian Vettel, da Red Bull, e Fernando Alonso, da Ferrari. Dessa forma, o Mundial de F-1 será decidido no Brasil, no próximo fim de semana.

Hamilton largou na segunda colocação, caiu para terceiro na largada, mas se recuperou e fez a ultrapassagem decisiva sobre Vettel na 42ª volta, o que deixa Alonso em condições de lutar pelo título em Interlagos.

O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, chegou na quarta colocação, seguido pelo inglês Jenson Button, da McLaren, e o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus. Bruno Senna, da Williams, terminou a prova na décima colocação e garantiu um ponto.

Com a vitória, Hamilton chegou aos 190 pontos no campeonato e é o quarto colocado. Na briga pelo título, Vettel lidera com 273 pontos -13 a mais que Alonso.

Cada ponto valia como ouro para Alonso. A Ferrari tinha conhecimento disso. Por isso trocar a caixa de câmbio de Massa para o espanhol ganhar uma posição e largar na parte limpa da pista foi vista com bons olhos na equipe italiana. Tanto que na largada Alonso não decepcionou. Pulou da sétima para a quarta colocação.

Vettel pisou fundo e, com Webber como seu fiel escudeiro em terceiro, não teve trabalho para abrir vantagem logo no começo. Alonso não tinha carro para acompanhá-lo. Na volta sete, por exemplo, o espanhol já tinha uma desvantagem de oito segundos para o alemão da Red Bull.

Despontava então Hamilton como o grande adversário para Vettel. Na quarta volta, o inglês recuperou a segunda posição ao ultrapassar Webber e se aproximou do líder do campeonato. Enquanto isso, Massa fazia uma corrida de recuperação. Na 16ª volta, o brasileiro assumiu a sexta colocação ao passar Nico Hulkenberg.

Alonso, por sua vez, fazia uma corrida solitária. Não se aproximava de Webber e não era atacado por Raikkonen. Do rádio, o espanhol era informado pela equipe do ataque de Hamilton a Vettel.
Mas a melhor notícia naquele momento era a de que Webber tinha problemas mecânicos em seu carro e fora obrigado a abandonar a prova. Dessa forma, o espanhol pulou para a terceira posição, perdida logo depois pela parada nos boxes.

Com os pneus frios, Alonso foi ultrapassado por Button na 23ª volta e caiu para sexto. Mais tarde, conseguiu voltar para quarto, enquanto Vettel conseguia uma folga dos ataques de Hamilton, que não perdia contato com o alemão, mas também não conseguia colar a ponto de abrir a asa traseira.
Festa para Alonso, que já não tinha como brigar com Vettel pela segunda posição, mas se manteve firme em terceiro, enquanto Massa defendeu o seu quarto lugar. Hamilton, por sua vez, abriu sobre o líder do campeonato e garantiu a vitória nos EUA, adiando a definição do título.