Às vésperas do GP do Bahrein, a quarta etapa da temporada 2015 da Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton ainda precisa responder sobre a polêmica ocorrida na prova anterior, na China, quando o alemão Nico Rosberg, seu companheiro de equipe na Mercedes, declarou que o atual campeão mundial tentou atrapalhar deliberadamente o seu ritmo de prova.

Questionado sobre o assunto, Hamilton garantiu que não tem qualquer problema de relacionamento com Rosberg e tentou encerrar o assunto, avaliando que ele já faz parte do passado. Além disso, destacou que os desentendimentos são rotineiros, mas não chegam a provocar “arranhões” entre eles.

“Isso é algo que falamos após a corrida, então eu particularmente não vejo uma razão para voltar a isso. Obviamente, você sabe quais foram os meus comentários após a corrida e algumas pessoas espalharam essas palavras da maneira que eles quiseram. Sim, estamos avançando e vamos voltar a nos unir como uma equipe neste fim de semana e tentar fazer um grande trabalho. Não há nenhum problema entre eu e Nico. Nos vimos nesta manhã e tudo está bem. Vão haver momentos em que as pessoas estão descontentes com algumas coisas, mas somos adultos e nós os superamos”, afirmou.

Hamilton, porém, não deixou de se defender. Ele avisou que tenta aprender com todos os incidentes, mas que dá as suas respostas na pista, destacando que não vai mudar o seu estilo. “Eu só dou minha resposta na pista, que é como sempre foi desde que eu tinha oito anos de idade. E, naturalmente, você acabou de tenta aprender com as decisões que você toma e experiências que você tem e espero que eu melhorei”, disse.

Líder do Mundial com 68 pontos, Hamilton venceu o GP do Bahrein no ano passado, mas nunca conquistou uma pole position nesta prova. E quebrar esse jejum é um dos objetivos do piloto da Mercedes, que largou do primeiro lugar nas três provas já realizadas em 2015. “Eu não estive na pole aqui. Então, naturalmente, isso é algo que eu quero tentar mudar”, comentou.