O treinamento do Corinthians nesta quinta-feira teve como destaque o trote que os jogadores fizeram com Guilherme Arana. Após o treino, os atletas cercaram o lateral-esquerdo, jogaram água, gelo e distribuíram tapas em sua cabeça, tudo no maior bom humor. A ação acabou tendo um ar de despedida dos companheiros ao jogador, que está de partida para o Sevilla.

Após o ataque dos companheiros, Arana atendia torcedores quando foi questionado por jornalistas sobre o motivo da brincadeira. Desconversou, disse que o grupo queria pegá-lo desde 2015, mas, ao ser perguntado se o momento de descontração seria uma despedida, admitiu: “Deve ser por isso”.

O próprio Arana já falou que deve deixar o clube ao final da temporada, mas a diretoria corintiana mantém o discurso de que ainda aguarda por uma proposta oficial, embora reconheça que não irá brecar a carreira de ninguém. Já existe um acordo verbal entre os clubes e o atleta, mas tudo ainda precisa ser colocado no papel e ser assinado para que a transferência ocorra.

Cássio também afirmou que tudo se tratava de uma brincadeira antiga. “A gente quis pegar ele. É um cara que está sempre zoando todo mundo e falamos que na reta final a gente iria amarrá-lo e dar um banho nele”, contou o goleiro.

O jogo contra o Atlético-MG, neste domingo, no Itaquerão, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, deverá ser o último de Arana com a camisa do Corinthians. A tendência é a de que o time escalado para atuar contra o Sport, na rodada derradeira da competição, no dia 3 de dezembro, seja quase todo reserva.

Em relação ao restante do elenco, apenas uma parte foi para o gramado, enquanto outra ficou na academia, fazendo trabalho especial. A definição da equipe titular que enfrentará os atleticanos ocorrerá apenas no sábado. Desfalque certo é o atacante Romero, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.