O ex-tenista Gustavo Kuerten esbanjou simpatia nesta segunda-feira ao comentar a homenagem que recebeu do Rio Open – a quadra central será batizada oficialmente como Guga Kuerten nesta noite. O maior tenista brasileiro de todos os tempos disse que não esperava tal honraria e brincou que ela veio porque os organizadores viram que ele “sentia vontade de jogar o torneio todos os anos”.

Guga participou de uma concorrida entrevista coletiva realizada na sede social do Jockey Club Brasileiro, local do Rio Open, na zona sul do Rio de Janeiro. Além de jornalistas, a entrevista contou com a presença da mãe do ex-tenista, dona Alice.

Bem à vontade, Guga não escondeu a felicidade com a homenagem. “Acho que eles viram que todos os anos que eu vinha eu sentia mais vontade de jogar. Agora eles estão dando a chance de eu estar em todos os jogos. Já estou em quadra no torneio, desde a primeira bola até a última”, brincou.

“É uma enorme satisfação. São coisas que a gente não consegue imaginar, nem mesmo quando eu era esperançoso lá no início, vislumbrando participar de um Grand Slam, depois almejar ganhar um Grand Slam. São coisas que fogem até do imaginário”, comentou Guga.

Para o ex-tenista, o mais importante de batizar a quadra central do principal torneio de tênis da América do Sul é o olhar sobre a modalidade no País. “A homenagem faz sentido pela importância de levar mais nomes comigo pra dentro daquela quadra. Que seja cada canto de um expoente do tênis, de todos, treinadores… É simbólico e é emocionante receber essa homenagem, mas o fator predominante tem que ser essa história do tênis brasileiro, para ser motivo de orgulho e de trabalho daqui pra frente.”

O ex-jogador também comentou a má fase da principal estrela do Rio Open, o espanhol Rafael Nadal, conhecido mundialmente como “Rei do Saibro”. Para Guga, o jogador tem totais condições de voltar a atuar em grande estilo.

“A gente tem que esperar tudo de um cara desses. No mesmo ano que ele voltou de uma lesão ele se tornou número 1 do mundo, e eu que passei por isso sei como foi determinante na minha carreira. Eu vou esperar mais dez anos até que meus olhos mostrem que ele não foi capaz”, declarou.