Campinas – Na tentativa de contratar mais um reforço e atrapalhar seu maior rival, o Guarani confirmou oficialmente, ontem, o interesse na contratação do atacante Viola. Os dirigentes entraram na briga com a Ponte Preta, que já dava como certa a chegada do tetracampeão, e o destino do tetracampeão mundial está indefinido.

O Guarani quer Viola, pois já se prepara para a eventual saída de Rodrigão, que deve ir para o exterior. O atacante, inclusive, nem treinou na tarde de ontem. Seu contrato vai até julho, mas está fora dos planos dos clubes, por ser dono do maior salário do elenco: R$ 43 mil mensais.

“O Viola é um grande jogador e, naturalmente, seria um prazer tê-lo aqui conosco”, disse o vice-presidente do Guarani, Antônio Carlos Seccacci.

No leilão pelo jogador, o Guarani entra em vantagem. A Ponte Preta pagaria R$ 25 mil por mês a Viola, por um período de três meses. Já o Guarani ofereceria os mesmos R$ 43 mil que gasta com Rodrigão, além de oferecer um contrato anual.

Viola, de 35 anos, tem dado entrevistas quase que diariamente nas emissoras de rádio de Campinas. Elogiou os dois clubes, falou, contou histórias e não confirmou ter acertado com ninguém. “Já disse que não importa o time ou a camisa, mas o respeito que houver entre as partes”, reafirmou.