O Grêmio venceu o Bahia por 2 a 0 nesta quinta-feira, em Porto Alegre, e está classificado para enfrentar o Palmeiras nas semifinais da Copa do Brasil. O confronto vai repetir duelos históricos dos anos 90, só que agora com inversão dos técnicos. Vanderlei Luxemburgo dirige o time gaúcho enquanto Luiz Felipe Scolari treina o paulista.

Mesmo que tivesse a vantagem de poder perder por 1 a 0, graças à vitória por 2 a 1 no jogo de ida, o Grêmio foi para o ataque e deu poucas chances ao Bahia. Com Fernando protegendo a retaguarda e Léo Gago livre para aparecer em diversos setores do campo, o tricolor bloqueou o caminho do adversário e foi criativo no ataque.

O primeiro gol, marcado aos nove minutos, tornou tudo mais fácil. Na jogada, Edilson cruzou para a área e Miralles empurrou a bola para as redes. O Grêmio seguiu atacando e poderia ter ampliado em conclusões de Miralles e Marcelo Moreno defendidas por Marcelo Lomba, enquanto o Bahia só arriscou alguns chutes de fora da área.

O segundo tempo se tornou uma reprise do primeiro. Aos dez minutos Miralles cruzou da esquerda e Marcelo Moreno concluiu e ampliou para 2 a 0. A necessidade de marcar três gols em apenas 35 minutos tornou-se uma tarefa impossível para o Bahia. O time visitante teve apenas uma chance para descontar, aos 15 minutos, quanto Ciro recebeu a bola na área e chutou por cima do travessão.

A situação do Bahia ficou ainda mais complicada quando Hélder acertou um tapa em Pará e foi expulso de campo. Insatisfeitos com o cartão vermelho, jogadores do Bahia reclamaram com o árbitro, que acabou expulsando também Fahel. Com dois a menos em campo, o time visitante se fechou na defesa para evitar uma goleada, enquanto o Grêmio administrou a vantagem com tranquilidade até o apito final.