O Grêmio escolheu pagar uma multa de US$ 5 mil dólares (pouco mais de R$ 10 mil) para ganhar mais um dia e tentar contar com o chileno Eduardo Vargas no segundo jogo da fase preliminar da Copa Libertadores, na quarta-feira da próxima semana, em Porto Alegre, contra a LDU (Equador).

O clube gaúcho tinha até esta segunda-feira para enviar a lista de 25 jogadores inscritos para Conmebol, mas optou por não fazê-lo. Com isso, ganha mais um dia para tentar regularizar a situação do chileno, que foi apresentado sábado como reforço e já treina em Porto Alegre.

O regulamento da Copa Libertadores do ano passado (o de 2013 não está disponível no site da entidade) não estipula prazo para o envio da lista caso se estoure o limite de 48 antes da estreia. Nem diz se os clubes podem inscrever jogadores que, dentro do prazo legal inicial, não estavam regularizados juntos às confederações nacionais.

Para poder contar com Vargas, o Grêmio espera os documentos que o Napoli precisa enviar ao sistema da Fifa, confirmando a transferência. Por outro lado, o volante Souza, comprado junto ao Porto, apareceu nesta segunda-feira no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e poderá jogar.

Serão inscritos os 18 jogadores que estão em Quito para o jogo desta quarta-feira, o atacante Leandro, que chegou nesta segunda ao Equador, vindo do Sul-Americano Sub-20, Werley e Leo Gago, que estão suspensos por três jogos, mas precisam ser inscritos para poderem cumprir a pena. Fábio Aurélio deve ficar com uma das quatro vagas restantes.